Recall Fiat Mobi – Problema na Luz de Freio



Chamado atinge mais de 192 mil unidades do modelo produzidos entre 2016 e 2020.

Quinta-feira, 20 de fevereiro de 2020, foi a data que a Fiat fez a chamada de 192.534 veículos para que sejam reparados por defeito de fabricação nas luzes de freio. O veículo é o Fiat Mobi.

A Fiat informa em seu website que os reparos começarão no dia 24 de fevereiro e serão gratuitos para os carros convocados.



Chassis convocados

Veja os chassis envolvidos: estão sendo convocados para os reparos os modelos com os chassis entre 410004 e 662855, lembrando que esses são apenas os seis últimos dígitos dos chassis.

O defeito

A montadora italiana afirma que o defeito se dá porque há uma diferença entre a corrente elétrica existente no carro e a menor capacidade do interruptor de freio, fazendo com que haja uma sobrecarga de energia. Essa sobrecarga de energia pode fazer com que haja uma falha no interruptor, que aciona os freios. Com isso, pode haver falha no acendimento das luzes do freio.

Veja também:  Peugeot Landtrek - Novidades da Nova Picape


A falta de acionamento das luzes do freio pode ocasionar acidentes (principalmente durante a noite), já que os ocupantes dos veículos próximos não serão alertados que o veículo acionou o freio. Os acidentes provocados podem incorrer em danos materiais, danos físicos e até fatais aos ocupantes de ambos os veículos.

Mais detalhes

Os agendamentos começam no dia 24 de fevereiro e a montadora estimou o tempo mínimo para reparo em 1 hora.

Como se informar melhor

Quem quiser mais informações sobre esse recall pode entrar em contato com a Fiat pelo telefone: 0800-707-1000. Também é possível se informar na página que a Fiat fez com informações sobre esse recall clicando neste link: https://servicos.fiat.com.br/recall.html?createdAt=20/02/2020. Além de tudo isso é possível pedir informações pelo WhatsApp da Fiat. Basta adicionar o seguinte número ao seu celular e falar através do aplicativo de mensagens: +55 (31) 2123-6000.

Recalls históricos

O primeiro registrado no país

Veja também:  Novo Golf GTI 2021 - Novidades

No finalzinho do século 20, mais precisamente no ano de 1998 a Mercedes Benz convocou 23.800 veículos para conserto de um problema que estava afetando a coluna de direção dos veículos do modelo OF 620. Esse foi considerado o primeiro recall registrado pelo departamento de defesa do consumidor, o DPDC. Porém, esse não foi realmente o primeiro recall que existiu no Brasil, já que a montadora americana Ford alega que em 1970 fez o recall de 50 mil veículos para reparos referentes à estabilidade do veículo Corcel 1969. O recall teria sido feito há 50 anos e seria ele, realmente, o primeiro do país.

O maior número de veículos chamados no Brasil

O recorde de maior número de veículos chamados para um único recall na história do Brasil foi estabelecido no último ano do século 20: o ano 2000. No ano das Olimpíadas de Sidney a Chevrolet convocou mais de 1 milhão de veículos para o reparo no suporte de fixação dos cintos de segurança dos bancos dianteiros dos modelos Corsa e Tigra que haviam sido fabricados entre 1994 e 1999. A montadora admitiu que mais de vinte e cinco acidentes (com duas mortes) foram provocados pelo defeito de fabricação de seus veículos.

Veja também:  Piloto Automático e Limitador de Velocidade - O Que é, Diferenças

Século 21 já nasceu com problemas

O século 21 já nasceu com problemas de fabricação até para as montadoras. Isso porque, entre os anos de 2008 e 2010 a Toyota, montadora japonesa dona do modelo mais vendido de todos os tempos, o Corolla, anunciou recall de mais de oito milhões de veículos por ocasião de um defeito de fabricação que ocasionava acidentes devido à dificuldade de acionamento do pedal do freio em algumas situações. O acionamento era impossibilitado pelo tapete do veículo.

Esse problema aconteceu a nível internacional e até o presidente da Toyota, Akio Toyota, foi ao Congresso Americano para pedir desculpas pela demora da empresa em agir de acordo.

Por Bruno Rafael da Silva

Inserir um comentário

Moderação de comentário está ativada. Seu comentário pode demorar algum tempo para aparecer.