Motor 1.0 turbo ou 1.6 Aspirado – Qual é Melhor?



Saiba aqui qual é a melhor opção de motor: 1.0 Turbo ou 1.6 Aspirado.

Um motor turbo que foi projetado pelos engenheiros para ser turbo, recebe muitas alterações, dando-lhe vida útil longa

Quem já teve carro fabricado no começo da década de 2000 se lembra que os motores costumavam ser maiores do que os atuais. Um exemplo é o Chevrolet Astra, que na sua versão de 2002 tinha motor 2.0 L e até hoje podemos encontrar facilmente um desses pelas ruas. Já os carros fabricados na década de 2010 (principalmente de 2015 para frente) tiveram uma tendência de diminuição de tamanho de motor, mantendo o mesmo desempenho, mas diminuindo o consumo de combustível. Essa prática das montadoras se chama “Downsizing”, que literalmente significa “redução de tamanho”.

O que é downsizing?

O Downsizing de motor trata-se da inserção de um motor menor em um veículo mantendo a potência de um motor maior. Isso torna-se possível por meio da utilização de tecnologias da segunda década do século 21.

Veja também:  IPVA AM 2020 - Alíquotas, Descontos e Como Pagar


O Downsizing é o resultado das tentativas que as montadoras fazem de fabricar veículos mais eficientes e que gastem menos combustível, emitindo menos poluentes na atmosfera da Terra.

Como acontece a “mágica”?

Muitas montadoras estão reduzindo, além do tamanho do motor, o número de cilindros. A “mágica” acontece quando a montadora adiciona um dispositivo de aspiração forçada (turbo compressor) junto com a tecnologia de injeção direta. É nessa hora que nasce um motor que tem boa potência, consumo baixo e baixa emissão de carbono. Também devemos lembrar que a diminuição do tamanho do motor o torna mais leve e, consequentemente, mais ágil. É por isso que a Fórmula 1 já adotou a técnica e hoje tem motores 1.6 turbo com rotação máxima de 12 mil rpm. Até 2013 os carros eram 2.4, V8 e chegavam a 18 mil rpm. E o mais interessante é que os motores novos da Fórmula 1 têm mais força do que os antigos, maiores.

Veja também:  Fim do Fiat Palio Weekend


A redução do número de cilindros diminui a quantidade de atrito no motor, fazendo o motor ficar mais eficiente.

Demora em aceitar

Algumas pessoas que são amantes de carros ainda não foram convencidas pelas reivindicações das montadoras que a redução do tamanho do motor resulta em um carro mais eficiente.

Alguns testes mostraram que alguns motores que foram diminuídos têm economia de combustível mais baixa (gastam mais combustível) do que os motores maiores que eles substituíram. Porém, essas são exceções à regra, pois a esmagadora maioria dos motores diminuídos que são turbos têm um consumo muito menor de combustível do que suas contrapartes maiores.

Várias pessoas dizem preferir um carro com motor 1.6 L aspirado a um carro com motor 1.0 L turbo porque acreditam que o turbo aumenta a quantidade de desgaste no motor, reduzindo sua vida útil.

Veja também:  Toyota RAV4 2020 - Novidades e Preço

Mas essa é a questão: o motor menor com auxílio turbo tem realmente uma vida útil menor do que um motor maior? A resposta é “não”. O motivo é que os engenheiros projetam os motores turbo com modificações, o que lhes dá vida útil tão longa quanto a dos motores aspirados.

Potência

Outra preocupação dos amantes de carros é de que o downsizing estaria diminuindo a potência dos motores. Mas isso não é verdade. Hoje já é possível encontrar motores bem pequenos, com 1 L de volume, que têm potência de quase 130 cavalos (97 kW).

Podemos, então, comparar esse motor com outro maior, de 1.6 L e verificar que eles têm potências parecidas (97 kW), mas o motor 1.6 L consome mais combustível. Qual é a vantagem, a final de contas, de ter um carro com motor maior quando se pode ter um carro com motor mais econômico e com igual potência?

Por Bruno Rafael da Silva

Inserir um comentário

Moderação de comentário está ativada. Seu comentário pode demorar algum tempo para aparecer.