Fim do Chevrolet Camaro em 2023





Modelo não deve ter nova geração em 2023.

De acordo com informações do site norte-americano Muscle Car and Truck, um grande nome da Chevrolet está com os “dias contados”, pois vai se aposentar em 2023. Estamos falando do Camaro, que começou a ser vendido no dia 29 de setembro de 1966 para o ano/modelo de 1967. O carro foi criado para competir com o Ford Mustang.

Muitas fontes dentro da GM confirmaram ao site americano que a sétima geração do Camaro, que já estava em desenvolvimento, foi suspensa e o modelo será descontinuado depois de 2023. Não podemos garantir que o carro será extinto para sempre, mas podemos dizer que haverá novamente alguns anos sem lançamento de novos Camaros.




Mesmo destino dos Cadillacs

O Camaro atual, o modelo de sexta geração, utiliza a plataforma “Alpha”, que é a mesma que o Cadillac ATS e o CTS usavam. Ambos estão sendo descontinuados e serão substituídos pelos Cadillacs CT4 e CT5. Os Cadillacs farão uma transição para uma nova plataforma, chamada A2XX. De acordo com fontes que o site americano tem, o Camaro não fará a transição para a plataforma A2XX.

Veja também:  Novo Onix Sedan 2020 terá Motor 1.4

Esse tipo de descontinuação já havia acontecido com a quarta geração do Camaro, que teve seus últimos carros saindo da linha de montagem em 2002.


Tudo ficou tranquilo até 2006, quando a Chevrolet reviveu o nome do Camaro em um carro conceito, que deixou as pessoas em êxtase.

Esse carro-conceito acabou se tornando o extremamente popular Camaro de quinta geração, que foi responsável pela volta da produção do Camaro em 2009.

Sucesso instantâneo

O Camaro de quinta geração foi um sucesso instantâneo, com vendas regularmente ultrapassando as 80 mil unidades por ano. Simplificando, o Camaro lutou consistentemente contra o Ford Mustang pela liderança nas vendas juntamente com o maior, mas igualmente icônico, Dodge Challenger.

Veja também:  Renault Triber - Detalhes da Nova Minivan baseada no Kwid

Sexta geração (a atual)

O Chevrolet Camaro de sexta geração foi lançado no outono de 2015 [do hemisfério norte], como um modelo de 2016 e foi comercializado como sendo mais leve, mais elegante e mais atlético do que a geração anterior. No entanto, ele é mais apertado por dentro e mais caro.

Sinais da queda

Havia sinais de alerta de que o Camaro estava por um fio. Eis alguns deles:

1 – A recepção da crítica e dos entusiastas sobre a atualização de design do Camaro 2019 não foi apenas negativa, foi hostil. Depois dos comentários furiosos em todas as redes sociais, as vendas até agora afundaram ainda mais.

2 – O feedback de uma pesquisa que perguntou aos clientes donos de Camaros sobre possíveis futuros motores, incluindo um híbrido V8, pode não ter sido tão positivo quanto a Chevrolet esperava. Lembre-se, o Camaro de sexta geração já está enfrentando pressão de preços.

3 – O engenheiro-chefe do Camaro, Al Oppenheiser, foi designado para um programa de veículo elétrico, enquanto outras figuras notáveis ​​do time de Camaro também receberam novos trabalhos. Isso deixou uma equipe esqueleto para supervisionar o restante do ciclo de vida do Camaro.

Veja também:  DER lança Novo Aplicativo de Celular para Consulta de Multas

4 – O atual slogan pós-modernista da GM de “zero batidas, zero emissões, zero congestionamento” está em desacordo com vários princípios fundamentais que o Camaro simbolizou para seu público entusiasta. É quase impossível imaginar um mundo onde um Camaro elétrico conduza seus ocupantes por uma rodovia autônoma, já que poderia representar (na imaginação de seus donos) uma manipulação das décadas que o Camaro representava a Liberdade Pessoal.

Aos fãs do Camaro só resta esperar e ter esperança na volta do clássico da Chevrolet. Resta também imaginar como seria um modelo de sétima geração do clássico! Será que a adoção de um modelo elétrico tiraria a "graça" do Camaro?

Por Bruno Rafael da Silva



Inserir um comentário

Moderação de comentário está ativada. Seu comentário pode demorar algum tempo para aparecer.