Carro Elétrico – Vantagens e Desvantagens





Descubra aqui as vantagens e desvantagens do Carro Elétrico.

Seria ótimo se houvesse uma oportunidade de ter uma alternativa mais limpa, eficiente e econômica aos combustíveis de automóveis, não é mesmo? É isso que prometem os carros elétricos: economia por meio de recarga em vez de reabastecimento, capacidade superior e respeito ao meio ambiente e à qualidade do ar.

Será, no entanto, que há apenas pontos positivos no que se trata de usar os carros elétricos no trânsito do dia a dia? No texto de hoje, vamos listar quais são os principais prós e contras dessa nova possibilidade. Continue acompanhando para saber quais são e, a partir disso, formar as suas próprias conclusões!




Carros elétricos não poluem

É indiscutível que, por não usarem motores a combustão, carros elétricos não andam por aí soltando fumaças (que atingem o meio ambiente e, muitas vezes, pedestres que estão próximos). Isso faz com que a mudança para esse tipo de veículo pareça uma ideia favorável.

É preciso pensar, no entanto, sobre a questão da produção de energia elétrica. Para que os carros elétricos possam se posicionar, de fato, como uma alternativa mais limpa em comparação com a tradicional, isso deve começar pela força motriz que o move. Com o tempo, as pesquisar em relação a isso tendem a evoluir, mas o cenário já é bem promissor.

Veja também:  Nissan Sentra NISMO 2020 - Características, Lançamento

É uma opção economicamente melhor

O preço da eletricidade nas grandes cidades é relativamente baixo do que os combustíveis, o que leva a um custo por quilômetro menor quando comparamos os carros elétricos com os que possuem motor à combustão.

Essa diferença chega a ser três vezes mais favorável para os carros elétricos, o que ocasiona uma diferença considerável no custo por quilômetro rodado. Esse é um dos principais argumentos que favorece a nova tecnologia do mercado de automóveis.

A manutenção é muito mais simples

O motor elétrico possui um número bem menor de peças do que o que vemos nos veículos comuns dos tempos recentes. Há apenas uma peça móvel, que não gera preocupações com correias, troca de óleo ou água.

Além disso, o motor que é visto nos carros elétricos também afasta outro “fantasma” muito conhecido dos motoristas: o superaquecimento. O motor elétrico não ferve, o que serve favoravelmente ao argumento de que o carro elétrico proporciona mais tranquilidade.

Veja também:  Novo Chevrolet Onix Sedã - Novidades do Substituto do Prisma

Tempo de recarga

Para abastecer um carro nos tempos atuais, o processo não leva mais do que alguns minutos. Basta ir até um posto de combustível, dizer qual é o tipo dele e a quantidade solicitada para um profissional do estabelecimento, pagar o valor necessário e pronto! Não é bem assim com os carros elétricos…

As baterias dos carros elétricos levam horas para que aconteça a recarga total, o que demanda um planejamento com mais antecedência e dificulta o cenário em caso de eventualidades ou emergências. Ainda não há uma conclusão precisa sobre qual seria o melhor tipo de material para diminuir esse tempo, mas existe um interesse da indústria sobre o grafeno, pois ele contribui para armazenar mais energia e recarregar mais rapidamente.

Comprar um carro elétrico não está ao alcance de todos

Embora o custo para fazer o automóvel funcionar seja mais baixo em relação à realidade dos motores a combustão, há um problema que desfavorece o argumento da economia: comprar o veículo. Baterias usadas nos carros elétricos ainda possuem custos muito elevados, o que eleva os custos que o cliente final terá.

Veja também:  Sistema Start/Stop economiza Combustível? Verdade ou Mentira?

Essa realidade torna necessário o oferecimento de condições que sejam mais atrativas para que as pessoas pensem em comprar carros elétricos, como bônus e isenções específicas para essa categoria de veículo automotivo.

O nível de autonomia dos carros elétricos ainda é baixo

Esse é um problema que está melhorando aos poucos, a cada novo modelo de carro elétrico lançado. A autonomia prometida está na faixa de 300km em condições ideais, o que não corresponde precisamente ao que é visto nos centros urbanos e nas rodovias.

A situação é ainda mais complicada para os carros elétricos quando pensamos em longas viagens, como as interestaduais. Se a autonomia não for maior, é preciso ter a certeza de que haverá um ponto de recarga no caminho, senão o risco de ficar parado no caminho é grande.

Depois de ver os pontos positivos e negativos dos carros elétricos, o que você acha? Eles são, de fato, o futuro da mobilidade urbana? Deixe o seu comentário abaixo e compartilhe conosco as suas percepções após a leitura das informações acima!

Ricardo de Almeida Ramos



Inserir um comentário

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.