Fim das Vendas do Kia Picanto no Brasil




Montadora não descarta um possível retorno do modelo no futuro.

Depois de 3 gerações, o simpático subcompacto Kia Picanto discretamente se despede de nosso país. Se você entrar no site da Kia, vai perceber que o modelo não está mais disponível para compra. Isso é uma pena, pois desde 2007 ele é comercializado e seu representante era o grupo Gandini.

Quando era comercializado, o Kia Picanto era, além do crossover Soul, o único hatch da fabricante sul-coreana no Brasil. Além da simpatia característica, o modelo sempre foi uma boa opção para quem não queria gastar muito.


Com motor Flex Kappa 1.0 12V de três cilindros, o Picanto poderia chegar a 77 cavalos e 9,4 kgfm na gasolina, ou então até 80 cavalos e 9,8 kgfm no etanol. O veículo era um confortável modelo automático com quatro portas.

Mas o que aconteceu com o subcompacto e por que ele parou de ser vendido no Brasil? Mesmo que no ano passado uma centena de unidades tenham sido importadas para cá, o custo-benefício não agradou tanto porque, apesar de seu motor 1.0 e câmbio automático, ele era vendido por R$ 65 mil, considerado um valor elevado para a categoria.

Veja também:  Multas de Trânsito podem ter Valor Proporcional à Renda do Infrator

No entanto, não era só de problemas que o Kia Picanto era feito, pois tinha uma qualidade muito boa, assim como um bom acabamento. O veículo ficou conhecido por ser um carrinho simpático, justamente por conta de seu visual bem feito.

Com o fim das vendas do Picanto, o sedã Cerato passou a ser o veículo mais em conta da fabricante sul-coreana, que é vendido por uma bagatela de 80 mil reais. Questionada sobre o fim das vendas do subcompacto no Brasil, a montadora afirmou que foi um adeus provisório e que o carro voltará a ser vendido quando a situação estiver mais propícia.

O hatch jamais tocou o solo brasileiro, ainda que a fabricante tenha prometido muitas vezes e tenha, inclusive, homologado. Em uma nota explicativa, a Kia informou que “O Picanto não foi retirado do portfólio de produtos da Kia Motors do Brasil. Neste Momento, a empresa não está importando este modelo por conta da elevada cotação do dólar”.

Veja também:  Fim do Chery QQ - Fim da Produção no Brasil

Só para ter uma ideia, no dia 22 de abril de 2019 a moeda norte-americana correspondia a R$ 3,94. Naturalmente, esse valor interfere nas vendas em território nacional, pois faz com que o valor não seja competitivo num mercado com tantas opções.

Outro problema que fez com que a Kia decidisse suspender as vendas do Picanto no país é o fato de que não há uma fábrica deles no país e, por conta disso, as vendas não possuem incentivos fiscais do governo.

Uma notícia boa

Se você acha que a despedida do Kia Picanto não trouxe nenhuma notícia boa para os brasileiros, fique tranquinho, pois o Kia Rio pode ser a solução. Apresentado no Salão do Automóvel e com data de chegada prevista para este ano, o Rio possui motor 1.6 flex, famoso por equipar a linha Hyundai HB20.

Veja também:  Honda Pilot - Novo SUV tem Registro no INPI

Por ser importado do México, o veículo tem grandes chances de chegar com um excelente valor, por conta do livre comércio entre o México e o Brasil. Por conta disso, não haverá impostos de importação nem sobretaxa do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI). Na verdade, esta é a grande diferença entre os dois automóveis, porque o Kia Picanto sempre foi importado diretamente da Coreia do Sul. O valor previsto para o novo Kia Rio é R$ 52,4 mil, quase R$ 10 mil de diferença.

Infelizmente, os veículos geralmente vêm para o Brasil menos equipados do que são vendidos em outros países, especialmente por conta dos impostos. É uma pena que todos estes problemas tenham barrado a possibilidade do Kia Picanto se estabelecer em nosso solo, mas esperamos que ele retorne e que, além disso, o Kia Rio seja uma boa opção.

Por: Jéssica Lima Cochete

Inserir um comentário

Moderação de comentário está ativada. Seu comentário pode demorar algum tempo para aparecer.