Bugatti La Voiture Noire – Novo Carro Mais Caro do Mundo



Novo modelo foi apresentado no Salão de Genebra e custa R$ 47 milhões.

Está acontecendo até o dia 17 de março o Salão do Automóvel de Genebra. E, para 2019, o grande destaque foi, definitivamente, a Bugatti. O evento foi o momento escolhido pela marca para a realização da apresentação oficial de seu novo carro, considerado também como o mais caro do mundo.

Conhecido na tradução do francês para o português como “O Carro Preto”, o Bugatti La Voiture Noire teve a sua inspiração no modelo renomado Type 57 SC Atlantic. O mesmo é tido, até hoje, como um dos veículos mais notáveis de toda a história da marca.


Além do La Voiture Noire, a Bugatti também trouxe a mesma influência do Type 57 para outro modelo, o novíssimo Chiron.

Inspiração e Motorização

É nítido ver os traços da inspiração para a produção do Voiture Noire. Com uma frente longa e os para-lamas ressaltados, a carroceria do automóvel é marcado por um friso longitudinal e, ainda, pela traseira com seis saídas de escapamento.

Veja também:  Novos Volvo XC60 e V60 ganham Motor 2.0 Híbrido

Quanto à motorização do carro, não se esperava menos que o motor W16 8.0, encontrado também no Bugatti Divo. O mesmo rende uma potência de 1.500 cavalos e torque de 163,3 kgfm.


Type 57 SC Atlantic

O Bugatti 57 SC Atlantic é lembrado até os dias atuais pelo seu design, já que se tornou um ícone para o setor, inspirando também outros modelos de outras marcas no mundo todo. Um caso para exemplificar tal fama é o Chrysler Atlantic, um conceito apresentado pela americana Chrysler no ano de 1995. A inspiração para o nome veio do mais famoso de todos os exemplares do original Type 57, com produção durante os anos de 1930.

Com fabricação mais precisa entre 1936 e 1938, foram produzidos somente quatro exemplares do modelo Atlantic. Sabe-se que o primeiro proprietário possui o carro de chassi de número 57.374. O dono foi o inglês e banqueiro Victor Rothschild. Já o segundo, de chassi 57.453, pertenceu a Jean Bugatti. Esse era filho daquele que fundou a marca, Ettore Bugatti, e quem esteve no controle de todo o negócio desde o princípio da década de 30. Ainda, o terceiro exemplar, de chassi 57.473, pertenceu a um comerciante francês chamado de Jacques Holzschuh. Por fim, o quarto foi adquirido por um colecionador inglês, Brition Pope. O chassi desse era 57.591.

Veja também:  Toyota RAV4 Hybrid 2019 - Novidades do Novo Carro Híbrido

Até onde se tem conhecimento, três desses modelos se encontram, atualmente, nas mãos de colecionadores de carros. O quarto, porém, possui uma história muito particular e curiosa, já que foi completamente destruído pelo motorista em um acidente trágico que culminou em sua morte. Após décadas do episódio, o Bugatti passou por uma restauração minuciosa e ressurgiu nas mãos do estilista norte-americano Ralph Lauren. Dono de uma fama reconhecida no mundo todo, o mesmo possui um grande acervo de coleções de automóveis famosos. Esse Bugatti foi o vencedor no ano de 2013 do renomado “Concorso d’Eleganza Villa d’Este”, que foi realizado às margens do famoso Lago Como, em Cernobbio, na Itália. O modelo adquirido por Jean Bugatti, em contrapartida, teve o seu paradeiro desconhecido. Esse foi, inclusive, o carro inspiração de La Voiture Noire, já que tinha a cor em preto. O veículo era usado pelo empresário para os eventos particulares ou da fábrica que envolviam clientes, pilotos e amigos e, também, para o lazer. Até hoje o seu sumiço é um mistério, sendo que ninguém sabe se ele foi guardado para ficar à salvo durante a invasão da região francesa de Alsácia por parte do exército alemão durante a Segunda Guerra Mundial, ou se ele foi vendido à alguém.

Veja também:  Toyota Yaris X-Way 2019 - Novidades

Preço para poucos

O novo La Voiture Noire foi apresentado pelo valor de 11 milhões de euros durante o evento em Genebra. Isso equivale, em reais, à aproximadamente R$ 46,97 milhões, com o euro cotado sem impostos em R$ 4,27. Porém, para quem pretende pagar essa bagatela, é preciso informar que a única unidade que foi produzida pela Bugatti já foi negociada. O dono seria Ferdinand Piech, ex-presidente do Grupo Volkswagen.

Kellen Kunz



Inserir um comentário

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.