Toyota pode lançar Sistema Antifurto com Gás Lacrimogêneo





Sistema ainda está em fase de testes.

Não importa o tamanho da cidade, o roubo de veículos ou de, pelo menos, alguma peça como o rádio é um dos pavores dos condutores. Pensando nisso, a Toyota registrou um recurso um tanto quanto curioso e que já está despertanto polêmica: um dispositivo que, ao detectar um ladrão, lançará gás lacrimogêneo na cabine, evitando não só o furto, mas também a fuga dos meliantes.

Como funcionaria o dispositivo com gás lacrimogêneo para evitar roubos da Toyota?

O dispositivo com gás lacrimogêneo para evitar roubos da Toyota estará conectado com o celular do condutor do veículo ou de seus passageiros e, caso alguém tente abrir a porta ou acionar a partida, mas não seja reconhecido, o dispositivo vai reconhecer que esta é uma situação de perigo e liberará o gás lacrimogêneo. Já quando a patente reconhecer o usuário do veículo como alguém autorizado, o aroma que vai ser exalado é nada mais, nada menos que o aroma favorito. Já pensou, dirigir sentindo o seu perfume predileto? Ademais, este aroma será escolhido previamente pela pessoa e registrada na "memória" do sistema. Além disso, outra promessa desse dispositivo é a de higienizar o veículo depois da saída de seus ocupantes, o que pode ser útil quando um carro esta com odor desagradável como cigarro, por exemplo.

Veja também:  Fim do Ford Focus no Brasil



Prós e contras

A vantagem desse dispositivo é a possibilidade de evitar o crescente aumento do número de roubos e também a possibilidade de ter um veículo com aroma mais agradável, já que o mau cheiro incomoda muitas pessoas.

No entanto, a polêmica está justamente no consenso de que é uma ideia maluca e que tem tudo para dar errado. Qual é o motivo? O motivo é justamente estar com uma arma dentro do carro, ou seja, o próprio gás lacrimogêneo. Nos veículos as pessoas costumam transportar crianças, idosos e até mesmo animais de estimação e, por isso, o risco que o gás lacrimogêneo traz não parece valer a pena, ainda que evite roubos. Além disso, pode ser que o dispositivo com gás lacrimogêneo para evitar roubos da Toyota simplesmente dê defeito de uma hora para outra e acabe borrifando o gás no próprio dono do veículo. Caso isso aconteça na hora em que ele esteja dirigindo, pode acontecer um grave acidente. Falando em acidente, uma batida poderia liberar o gás lacrimogêneo, ou seja, o que já seria um problema por si só, cresceria ainda mais.

Veja também:  Novo Nissan Versa 2020 - Novidades e O Que Muda

Já é de conhecimento popular que os japoneses costumam ter ideias inusitadas. Na verdade, isso chegou ao patamar de estereótipo. No entanto, muitas pessoas concordam que esta ideia é, no mínimo, bem esquisita e que tem de tudo para não dar certo. É fato que, para que carros com dispositivos assim sejam colocados no trânsito, a Toyota deverá fazer um incontável número de testes, já que se uma pequena parcela dos carros estiverem com defeito, significa que não só o condutor e passageiros, mas também todos os que passarem por ele, estarão correndo risco de um acidente causado por uma medida de segurança que, provavelmente, está passando dos limites. É inegável que roubos são uma das maiores preocupações em todas as cidades de todos os países, mas qualquer medida de segurança, seja qual for, requer anos de treinamento e uma equipe especializada para colocá-la em prática. Lembrando que, pode ser que não seja lançado um dispositivo com gás lacrimogêneo para evitar roubos da Toyota e que, caso seja, será feito de maneira gradual. O dispositivo provavelmente será testado apenas com o lançamento de perfumes e só depois o gás lacrimogêneo entrará em ação. O que você achou dessa notícia? Na sua opinião, ela vai funcionar ou tem de tudo para dar errado. Deixe um comentário nos contando a sua opinião.

Veja também:  Nissan Sentra NISMO 2020 - Características, Lançamento

Escrito por: Jéssica Lima Cochete



Inserir um comentário

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.