Nissan Kicks pode Ganhar Novo Motor Híbrido e-Power





Motorização deve fazer o modelo atingir a marca de 30 km/l.

A Nissan Motor Company, popularmente conhecida como Nissan, apenas, consiste em uma grande cooperativa multinacional, produtora de automóveis de origem japonesa. Recentemente esta mesma empresa voltou a surpreender seus clientes.

O modelo Nissan Note tornou-se o veículo mais comercializado no Japão, no ano de 2018, porém, esta estatística não é muito interessante para os brasileiros, ainda sendo que o que realmente interessa ao consumidor sul americano está nos seus atributos e especificações, que incluem um inédito e eficiente sistema de motorização, intitulado e-Power. O essencial de um veículo é a sua potência e força.




A companhia Nissan, por meio de seus líderes, fez anunciar oficialmente que este novo conjunto motriz, que constitui o Note e-Power, está sendo instalado num protótipo para a futura versão híbrida do modelo Kicks, o qual será comercializado no mercado brasileiro a partir do ano de 2021.

Veja também:  Fim do Ford Focus no Brasil

Os representantes da companhia estão prestes a apresentar, em território nacional, o protótipo japonês do automóvel em questão, que consiste em um modelo próprio para testes e está sendo utilizado há quatro meses, no sentido de se avaliar seu desempenho total, como no caso do trem de força em nosso território, por exemplo.


A revista Quatro Rodas participou de alguns testes. Neste momento, porém, o foco não está no modelo Note, como um todo, já que se trata de compreender um pouco mais do essencial de sua inédita motorização.

Para começar, citemos algumas especificações deste sistema mecânico:

Está constituído de um tipo de motor Tricilindro, movido a gasolina, com desempenho de 1,2 litro, utilizando o combustível contido no tanque para fortalecer a sua bateria de 1,5 kW. Esta, a partir daí, opera automaticamente de modo a canalizar energia para um motor elétrico instalado sobre o seu eixo dianteiro.

Veja também:  Ford Kuga-Escape 2019 - Novo Rival do Jeep Compass

A fonte essencial e única que fornece energia é a gerada por meio do motor movido a combustão. Portanto, este sistema opera de modo a não necessitar de recarga externa. Isto é bem interessante no sentido econômico.

Esta mesma bateria, de pequeno porte, está munido de 5% de capacidade para o armazenamento de um Leaf. Assim, o dispositivo funciona de modo a alimentar autonomamente o próprio motor, embora este processo se dê num tempo que não excede mais que alguns minutos, dentro de uma velocidade baixa.

Entretanto, assim que o condutor mete o sapato com intensidade no acelerador, o mesmo gerador é acionado e entra em ação. Quase uma inteligência artificial interagindo com o motorista.

A partir do computador de bordo, de pequeno porte, deste protótipo, em que o volante está instalado ao lado direito, será possível ao condutor poder verificar todo o processamento de fluxo de entrega da energia produzida pelo gerador, destinada à bateria e desta direcionada para o propulsor elétrico do carro. Uma sequência quase ambientalmente correta.

Veja também:  Toyota Corolla E210 - Novidades, Lançamento

Pois, sendo todo este desempenho de grande interesse, é importante listar alguns de seus atributos:

Está munido de 112 CV na parte do motor elétrico, que está instalada abaixo dos poucos 114 CV pertencentes ao Kicks 1.6, além de os 25,9 KGFM em torque, que é muito superior aos 15,5 KGFM, que são gerados pelo utilitário SUV, e que fazem do modelo Note e-Power um veículo muito eficiente.

Este Kicks está tendendo a superar outro em termos de desempenho e de eficiência, estando equipado deste sistema, dado que o Monovolume apresenta um consumo acima de 35 km/l, além de fazer expandir sua autonomia à marca de 1.200 km.

Para o Brasil, haverá grande possibilidade de este motor movido a combustão ser do tipo Flex e rodar com etanol.

Paulo Henrique dos Santos



Inserir um comentário

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.