Vender Carro Usado – Dicas e Cuidados




Confira aqui algumas dicas e cuidados que deve tomar ao vender o seu carro usado.

Se você pensa em vender um carro usado, a melhor opção é negociar direto com particular, correto? Nem sempre!

Hoje muita gente prefere vender seu carro usado diretamente para uma loja. Veja o motivo:


Estamos em novos tempos. Novos tempos também no mercado de autos usados e seminovos. Nos dias de hoje, aquela velha ideia de que vender carro usado para a concessionária significa perder dinheiro já não tem tanta força.

Se colocarmos na ponta do lápis, vender o carro para pessoa física ainda é o que garante maior lucro. Mas hoje, quando a dúvida entre vender para particular ou para uma loja aparecer, considere novos fatores para tomar sua decisão.

Segundo Cristian Vieira, diretor nacional da Carbrax Seminovos (vídeo aqui), “Vender pra particular ainda você ganha um pouco mais. A gente fala em uma diferença entre 10 e 15 por cento do valor do seu veículo. Porém, quando você faz todas as contas na ponta do lápis, não é isso. Você vai ter que fazer um anúncio, às vezes em mais de um portal. Dois ou três portais. Isso te gera custo. Tem o tempo que você perde, as pessoas que você vai receber na sua casa ou no seu trabalho que você não conhece, muitas das vezes ela quer dar um outro carro como parte do pagamento e não é interessante para você. Isso diminui aí entre 3 e 5 por cento na última linha. ”Além disso, ainda há uma forte característica do mercado de automóveis atual: a compra financiada.

Veja também:  Volkswagen Virtus e Polo - Versões Especiais para PcD

Ainda segundo Christian Vieira, “hoje 70% das pessoas que compram carro seminovo ou usado financiam. E aí não tem como você ter essa prática no seu negócio entre particulares”.

De acordo com as suas propriedades, você pode escolher entre 4 formas diferentes para vender o seu carro:

1 – Vender o carro para pessoas conhecidas e próximas.

Vender o carro para pessoas conhecidas é a forma que garante o melhor retorno financeiro e com mais confiança. Mas você pode ter que esperar muito tempo para conseguir um comprador pelo preço que está pedindo e que compre o carro à vista.

2 – Vender em sites de vendas e classificados

Quem busca maior alcance de pessoas na venda de seu carro muitas vezes recorre para sites de vendas e classificados. Essa opção dá mais opções de “controlar” o preço do veículo de acordo com a pressa de vender. Porém, a grande desvantagem é que não há confiança em pessoas que você nunca viu.

Veja também:  Troca de Óleo do Carro - Cuidados e Dicas

3 – Em uma concessionária

Nessa opção, você tem a garantia de recebimento do dinheiro e sabe que o tempo para o carro ser vendido é potencialmente menor. Mas, o lado negativo nesse tipo de transação é o menor retorno financeiro, já que as concessionárias em geral oferecem valores até 40% menores do que a média nacional para os carros, segundo especialistas ouvidos pela “EXAME”.

4 – Em um leilão online

Essa é uma alternativa para quem tem pouco tempo para vender o carro. Em São Paulo, há empresas que prometem vender seu veículo em 1 hora! Nessa modalidade, você faz uma cotação online do seu veículo e as lojas cadastradas no leilão dão lances para a compra do veículo.

Veja também:  Audi Q3 2019 - Novidades, Características

Sendo um leilão, o carro será vendido para a empresa que enviar a proposta mais alta.

No caso da InstaCarro, que atua em São Paulo, o serviço é feito sem cobrança para os vendedores. O pagamento fica para as lojas compradoras.

Segundo Diego Fischer, CEO da InstaCarro, os preços não chegam ao patamar de sites de classificados, porém, conseguem preços acima dos oferecidos pelas concessionárias, aliando o menor preço possível na menor quantidade de tempo para a venda.

As quatro opções são viáveis e você deve escolher a que mais se adequa às suas necessidades no momento da venda.

Por Bruno Rafael da Silva

Relacionados



Inserir um comentário

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.