Regulamentação Mínima para Recarga de Veículos Elétricos no Brasil



  

A nova regulamentação autoriza qualquer empreendedor a fornecer energia para veículos elétricos ou mesmo híbridos do tipo plug-in através de postos de recargas.

Após 14 meses de muitas discussões com um total de 34 integrantes que participaram de reuniões públicas e técnicas envolvendo vários setores e companhias interessadas da área, a Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) anunciou no dia 19 de Junho de 2018 as regras para uma regulamentação mínima de recarga de veículos elétricos em todo território nacional.

Como vai funcionar?

Por enquanto, o que foi decidido e publicado é simples e visa iniciar e estimular um novo mercado de recarga, além de estimular uma nova forma de operação e comércio deste tipo de energia no país.

A nova regulamentação autoriza qualquer empreendedor a fornecer energia para veículos elétricos ou mesmo híbridos do tipo plug-in através de postos de recargas. Os empreendedores também terão liberdade de decidir se irão cobrar ou não, aplicando seus valores de forma livre.

Veja também:  Fiat Palio pode Voltar ao Mercado

A Aneel justifica esta liberdade e regras iniciais simples com o intuito de desenvolver um mercado potencial para os donos de veículos deste tipo, desta forma na prática qualquer estabelecimento pode se beneficiar e desenvolver sua própria estrutura.




Shopping centers, postos de combustíveis, postos de apoio nas estradas, postos rodoviários e até distribuidoras têm esta liberdade usando suas próprias estruturas, a regra de instalação para novos negócios funciona da mesma forma quando um novo imóvel solicita uma nova ligação de energia, ele é o responsável por pagar a distribuidora por sua energia consumida e repassar esta energia aos seus consumidores da maneira que lhe convier melhor.

Também foi permitido que concessionárias locais possam entrar no negócio, desde que seja através de novas empresas ou novas filiais criadas por elas.

Um dos aspectos interessantes desta nova regulamentação é possibilitar aos interessados um preenchimento de um formulário que estará disponível no site da própria Aneel (http://www.aneel.gov.br) prometido até a data de 15 de Outubro de 2018 para cadastro de qualquer tipo de posto de recarga, seja residencial ou pública, com isto a Agência quer mapear o mercado identificando onde estão concentrados os principais pontos e de quais tipos são, permitindo decisões futuras muito mais precisas.

Veja também:  Bugatti Divo - Hipercarro será Lançado em Breve

O mercado hoje já tem 119 pontos deste tipo

Até então o mercado nacional já contava com um total de 119 pontos de recarga para estes tipos de veículos espalhados em diversos locais no país, nenhum deles efetivamente cobram pela recarga, porém existem casos de pontos em shopping centers que cobram pelo serviço de estacionamento na vaga.

Com as novas regras, o consumidor e o próprio mercado terão maior transparência para decidir e saber o quanto pode ser cobrado ou o quanto pode valer o serviço de recarga.

Destes 119 pontos destacamos algumas iniciativas em áreas da cidade de Fortaleza e um projeto de recarga de veículos em rodovias paranaenses, a BMW também prometeu instalar um total de seis pontos de recarga na Rodovia Presidente Dutra que liga Rio de Janeiro a São Paulo, porém o projeto ainda se encontra em fase de implementação sem data para sua inauguração.

Veja também:  Citroën C5 Aircross 2019 - Fotos e Lançamento na Europa

A Rota 2030 precisar sair!

Uma regulamentação mínima para recarga já foi publicada, porém o que falta realmente é uma regulamentação oficial para todos os veículos eletrificados que já existem no país ou possam ser importados e trazidos através da indústria para cá, para isso a prometida Rota 2030 (conjunto de regras para o setor automobilístico a ser publicada pelo governo) precisa sair.

Esta é a expectativa de todo setor automotivo e a esperança de todo mercado consumidor nacional, afinal com regras claras, metas palpáveis, incentivos e objetivos a serem alcançados por parte das empresas, investimentos podem ser feitos, projetos devem ser desengavetados e novos compromissos podem ser assumidos.

Em um cenário aonde existe certa previsibilidade e principalmente preparo para o desenvolvimento de um importante mercado nacional a médio e longo prazo é o que todos (indústria, governo e consumidores) almejam.

Por Carlos B.

Recarga carro elétrico






Inserir um comentário

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.