Câmbio Automático e Automatizado – Quais são as Diferenças?



Os dois tipos de câmbios dispensam a ação do motorista, mas o automático tem características bem diferentes do automatizado e é preciso saber quais são para saber o que cada um oferece.

No mercado de automóveis, o consumidor encontra modelos com câmbio automático e automatizado, porém, é preciso saber que não tem o melhor ou o pior, cada um tem suas vantagens e desvantagens e é preciso conhecer bem as características de ambos para ver qual atende melhor ao seu perfil.

Estes dois modelos de câmbio dispensam a ação do motorista, que não precisa mais ficar acionando a embreagem sempre que precisar trocar de marcha e isso já é um grande benefício, porém, o automático tem características bem diferentes do automatizado e é preciso saber quais são para saber o que cada um oferece.


O problema começa com a falta de informação e é comum encontrar alguém dizendo que tem um carro com câmbio automático, quando na verdade é automatizado. Eles dizem isso porque são poupados da tarefa da troca de marchas, mas nem por isso deixam de estar enganados. É preciso saber as diferenças destes dois câmbios para não errar na hora da compra e depois, se arrepender.

Veja também:  IPVA GO 2019 - Calendário de Pagamento e Descontos

O câmbio automático tem trocas intermediadas pelo sistema de conversão de torque e os dispositivos hidráulicos são os responsáveis pela organização das engrenagens planetárias.

No caso do câmbio automatizado, há um sistema bem parecido com o de um veículo que tem marcha manual, onde a transmissão da força gerada pelo motor acaba sendo intermediada pela embreagem, só que em alguns veículos este sistema é moderno e conta com a automatização da dupla embreagem, onde uma cuida das marchas ímpares e a outra das pares. Um bom exemplo para entender este sistema é quando o veículo está utilizando a terceira marcha, neste caso a segunda e a quarta já ficam pré-engatadas, para serem usadas imediatamente no caso do veículo precisar de uma ou de outra. Outra característica é o pouquíssimo tempo gasto entre as trocas de marchas.


E como são sistemas diferentes, proporcionam benefícios também diferentes, por exemplo, no caso do câmbio automático, existe uma suavidade enorme entre as trocas de marchas, já que o conversor de toque conta com o acoplamento fluido. No caso do câmbio automatizado, existe um leve tranco entre as trocas de marcha, já que ocorre uma breve desaceleração e a rápida aceleração quando há o acoplamento da embreagem.

Veja também:  Novo Renault Clio 2019 - Novidades

Em relação ao consumo, existe uma ligeira diferença, sendo que o câmbio automático gasta um pouco mais, pois é pesado e precisa de um pouco da energia do motor para funcionar, enquanto o câmbio automatizado é leve, conta com menos sistemas hidráulicos e conta com uma série de informações do veículo na troca das marchas e não apenas a rotação do motor e a forma como o acelerador está posicionado.

Uma questão muito importante que precisa ser avaliada, mas que poucos motoristas se lembram, é em relação à manutenção. Porque mais cedo ou mais tarde será preciso procurar um mecânico e é bom saber quanto deve custar o serviço. O câmbio automático dificilmente dá problema, mas quando isso acontece, a manutenção é cara, uma vez que o sistema é mais complexo, sem contar que não são todas as oficinas que realizam este tipo de serviço. No caso da manutenção do câmbio automatizado, o serviço é mais simples e, consequentemente, mais barato, mas geralmente o que mais precisa ser feito é a troca de embreagem.

Veja também:  Análise Volkswagen Polo 1.6 Automático 2019

Em relação ao preço, a esta altura já é possível deduzir que o câmbio automático, sendo mais complexo, custa mais caro, enquanto o automatizado, que é mais simples, tem um preço menor, mas o de dupla embreagem tem o valor mais elevado.

O câmbio automático é melhor para carros com mais potência, já que usa um pouco da força do motor, enquanto o automatizado vai bem em motores com menos potência.

Por fim, é bom ressaltar que em uma subida, o câmbio automático segura bem o carro no acelerador, além de não esquentar e ao arrancar, vai muito bem, enquanto o câmbio automatizado não é recomendado para segurar o carro em uma subida, utilizando o acelerador, pois ele pode ter um superaquecimento, então o ideal é usar o freio e tomando cuidado porque na hora de arrancar, o veículo costuma voltar muito e pode ser um problema se atrás tiver um outro carro muito próximo.

Por Russel

Câmbio



3 comentários em “Câmbio Automático e Automatizado – Quais são as Diferenças?

  • · Editar

    Comprei uma automatizado gostei do carro só não gostei do barulho que ele faz na hora de trocar de marcha…que pena ,se soubesse não teria comprado

    Responder
  • “No caso do câmbio automatizado, há um sistema bem parecido com o de um veículo que tem marcha manual, onde a transmissão da força gerada pelo motor acaba sendo intermediada pela embreagem, só que este sistema é moderno e conta com a automatização da dupla embreagem, onde uma cuida das marchas ímpares e a outra das pares.”

    Informação incorreta. Não necessariamente um sistema automatizado possui dupla embreagem. Aliás, a maioria aqui no Brasil é embreagem simples, com décimos diferença em relação ao mesmo platô e disco do modelo manual.

    ” No caso da manutenção do câmbio automatizado, o serviço é mais simples e, consequentemente, mais barato, mas geralmente o que mais precisa ser feito é a troca de embreagem.”

    Basicamente é feita a troca do atuador hidráulico, platô e disco e volante do motor. Porém se der problema no sistema ( corpo de válvulas, solenóides e pressurizador), a conversa muda.

    Não sou mecânico, mas sou dono de um automatizado.

    Responder
    • Obrigado pelo comentário, Gabriel. No texto falamos sobre o fato dos câmbios de embreagem única serem mais baratos, mas você está correto em sua colocação. O parágrafo dava a entender que os câmbios automatizados têm todos dupla embreagem. Corrigimos e agradecemos sua participação.

      Quanto à segunda colocação, esses itens fazem parte do conjunto de embreagem. A informação do texto está correta.

      Responder

Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.