Como Dirigir Carro com Câmbio Automático

  

Saiba aqui como usar o câmbio automático do carro corretamente.

Na atualidade, as grandes marcas de veículos estão intensificando a tecnologia sobre a aparelhagem de seus carros. As funções internas dos veículos estão mais flexíveis e automáticas, o que pode garantir maior segurança e conforto para o motorista, diante da vida moderna, carregada de compromissos e estresse.

Este texto vai abordar o tema referente a câmbio automático. Este dispositivo, fundamental para os veículos automotores, está se tornando cada vez mais prático e, por conseguinte, fácil de manusear. Existem algumas normas a serem seguidas de forma simples, além de algumas precauções, portanto, vamos a todas elas:

O câmbio automático possui as seguintes funções, representadas respectivamente pelas letras: P, R, N, D e S.

Em primeiro lugar, o ocupante do automóvel deve conhecer as posições da marcha em questão. Quando o carro está estacionado, parado, a marcha deve estar posicionada em P. Assim que o motorista gira a chave e coloca o carro em movimento, a marcha deve permanecer em D (Drive). Para realizar a marcha Ré, é preciso colocar em R.

A primeira precaução a ser tomada se refere, por exemplo, ao funcionamento da marcha quando se está diante do semáforo. Não é recomendado deixar em ponto neutro o câmbio. Qual a razão disso? O câmbio automático é programado para fazer uma leitura do que ocorre com a velocidade do carro, portanto, quando o veículo é freado a marcha é reduzida automaticamente. Quando o carro para totalmente o câmbio muda para neutro, também de forma automática. A leitura está programada, não necessitando que a alavanca da marcha seja posicionada em N. as letras N e P são as únicas que estão na cor vermelha, o que já é uma chamada de atenção importante. Portanto, não se deve passar do D para N, porque isso pode desregular a programação e o motorista perder tempo ou desviar a atenção da pista.

Veja também:  Carros SUV Mais Baratos do Brasil 2018

A grande vantagem do câmbio automático é a de não precisar tirar as mãos do volante.

Outra precaução é a de não engatar a marcha Ré enquanto o veículo estiver em movimento. Se isso for feito o câmbio pode ser seriamente danificado, já que existe um sistema de trava neste novo dispositivo. As letras das marchas aparecem na tela digital do painel do carro, ao lado da direção. Entretanto, essa precaução serve para todo tipo de marchas, ou seja, o automático completo, o automatizado, o carro de dupla embreagem, ou mesmo no antigo mecânico, não se deve posicionar a Ré com o carro em movimento.

O comando L no câmbio. Qual a sua função? Na medida em que o veículo necessita de mais força, porém em velocidade baixa, quando se está com algo atrelado ao carro, um barco ou um reboque, por exemplo, o comando L proporciona mais força, mais tração. Os modelos mais antigos de carros tinham até várias modalidades de função L.

Veja também:  Fiat Toro 2018 - Versões, Ficha Técnica



O comando S na marcha automática é quando se necessita de mais força. O motorista posiciona a alavanca em S e já, automaticamente, o programa lê e compreende que será necessário utilizar toda a capacidade da marcha e acionará toda a sua resistência e flexibilidade. Essa função permite que se realizem ultrapassagens mais seguras e rápidas.

Muitos veículos modernos também contêm opções de mudança de marcha na própria alavanca ou nas funções chamadas Borboletas, instaladas atrás do volante. Portanto, se trata aqui das trocas de marcha manuais. O sistema é o mesmo, porém, mais confortável.

Algumas manobras não são permitidas pelo sistema do carro, por conseguinte, esse dispositivo de segurança torna tudo mais prático. Uma dica muito importante é não utilizar o pé esquerdo. Hoje os carros possuem apenas o acelerador e o breque.

Veja também:  Carros Menos Visados para Roubo

Os modelos mais antigos exigiam um treino de reflexos maior, sobretudo por causa da embreagem. Era o sistema Kick Down. Hoje isso não é mais necessário, mas é importante que os motoristas de hoje, que foram acostumados com carros antigos, suavizarem seu modo de pisar no freio, seja com pé esquerdo ou direito. O sistema elétrico hidráulico era mais pesado e complicado, hoje é tudo leve e fácil.

Hoje há também o sistema de Assistente de Partida em Rampas. Esse sistema consiste em um auxiliador. Basicamente é o seguinte: manter o pé no freio. O motorista tira o pé do frio e o coloca no acelerador, sem que o carro desça de ré, por que o sistema do carro compreende o que o motorista pretende, e mantém o carro por algum tempo parado, mesmo que em posição íngreme, para que o motorista possa tranquilamente acelerar.

Para mais informações com orientações, acesse os vídeos abaixo:






Inserir um comentário

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.