Como Polir o Carro em Casa



  

Confira dicas de como fazer o polimento do seu carro em casa.

É muito comum que os proprietários de carros desejem eles mesmos cuidar de seus veículos, sobretudo quando se trata de mecânica e visual. Quando se sai para a rua, em uma manhã de sábado, é possível perceber que muitas pessoas estacionam seus carros na calçada e passam uma boa parte da manhã cuidando deles, fazendo, em geral, uma higienização completa. O toque final sempre fica por conta do polimento. Mas, é sempre bom que os donos de carros tomem tento sobre as melhores maneiras de se realizar um bom polimento na superfície dos veículos.

As dicas para esse tipo de atividade são as mais básicas, porém, não menos importantes para se refrescar na memória.

Polir a lataria de um automóvel não é uma atividade tão simples, já que se corre sempre o risco de danificar a pintura.

Veja também:  Picapes com maior capacidade de carga do Brasil

Em primeiro lugar é necessário que o carro seja lavado e muito bem enxaguando, para que nada fique sobre a lataria. Depois de lavado ele deve ser muito bem seco para que a substância que lhe dará mais brilho se fixe como uma película de fina camada.




Em segundo lugar, caso haja alguns riscos na superfície da lataria a dica é que o dono do veículo se utilize de uma lixa, que deverá ser preparada da seguinte forma: a mesma deverá ser depositada em um balde com água por alguns minutos, para que sua estrutura fique mais macia, assim, poderá ser aplicada à lataria com toda suavidade possível.

Portanto, o carro deve ser estacionado à sombra para que seja iniciado o processo de polimento com a massa. A técnica mais simples e mais comum é a de utilizar um pedaço de pano, de preferência estopa, para com ele untar a superfície por meio de movimentos circulares. O modo mais correto é trabalhar por partes. Não importa por qual parte do carro se inicie, mas, sim, que cada parte seja polida com bastante zelo. Em geral se trata de um trabalho rápido, pois o produto em forma de massa pode ressecar sobre a lataria.

Veja também:  Porsche Taycan - Primeiro carro elétrico da montadora

O toque final pode ser dado com a cera e a estopa em suaves movimentos circulares de modo a uniformizar os movimentos e não deixar marcas de traços. Passada meia será o momento certo de utilizar a famosa flanela ou o pano de microfibras. A revitalização do brilho e da pintura não são procedimentos complexos, porém, é necessária uma mão caprichosa, um toque leve. O arremate pode ser feito com algodão limpo, pois o mesmo tira todas as marcas que ficam dos movimentos circulares. Se o polimento for bem executado temos uma garantia de proteção da pintura por aproximadamente seis meses.

Quando o carro é levado a um lava-rápido, por exemplo, o trato com cera nem sempre é o que o cliente espera, além de ser mais caro. Para que seja possível dar aquele lustre pessoal no veículo, colocando uma boa cera e um polimento conforme o critério do proprietário é o que realmente fará um diferencial no fim. Um carro que apresente um brilho como se fosse novo certamente tem mais chances de ser vendido por um bom preço.

Veja também:  CNH Digital - Emissão Obrigatória em todo Brasil

A lista de materiais que podem ser usados em sequência, no processo de polimento do carro pode ser organizada da seguinte maneira:

Primeiro uma pasta abrasiva, em seguida uma cera líquida, depois um polidor composto e um lustrador, uma cera de tipo cristalizadora utilizando um pano de microfibra, de estopa bem fina ou algodão.

Apesar de se tratar de uma tema simples, todas as dicas são perfeitamente úteis para quem deseja orientação no sentido de realizar um trabalho com melhor qualidade.

Por Paulo Henrique dos Santos

Polir carros






Inserir um comentário

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.