Projeto de Lei pode Proibir uso de Estepe Temporário



Proposta precê multa de 10% do valor do veículo caso a lei seja descumprida.

A Câmara dos Deputados, através da Comissão de Defesa do Consumidor, aprovou o Projeto de Lei do Deputado gaúcho do PMDB, Pompeo de Mattos, o qual estabelece que as montadoras de veículos devem instalar um estepe que seja “idêntico” aos pneus comercializados no Brasil, sejam eles nacionais ou importados.

Tal questão significa que aqueles estepes de uso temporário não deverão mais ser utilizados na frota de carros do país, isto caso o projeto vire lei. O projeto também tramitará paralelamente a um texto do Deputado Fábio Mitidieri, do PSD sergipano, de acordo com o qual ele afirma que os estepes que equipam muitos automóveis hoje são de dimensões, além de outras características, diferentes dos que estão em rodas originais do veículo.



Uma questão de segurança

O fato da diferença entre o estepe e as rodas originais é considerado por muitos como sendo uma questão de segurança, tanto da integridade do automóvel, quanto e principalmente à saúde dos condutores e passageiros do veículo.

O projeto de lei

O projeto de lei em questão, também prevê que as montadoras paguem uma multa no valor que corresponda a 10% do valor do veículo ao proprietário, que neste caso seria o diretamente lesado pelo não cumprimento da lei, caso haja a diferença entre o estepe e os demais pneus do veículo.



Agora a proposta terá seu trâmite nas comissões de:

  • Desenvolvimento Econômico

  • Viação e Transportes

  • Cidadania

  • Indústria e Comércio

  • Constituição e Justiça

Controvérsias

O projeto de lei do Deputado Pompeo de Mattos (PMDB – RS) está causando alguma polêmica tanto entre os cidadãos motoristas quanto aos pares do deputado na Câmara.

Leia também:  Fim do Ford Focus no Brasil

Por um lado temos aqueles que defendem a utilização do estepe temporário exatamente nos moldes em que se encontram, defendendo inclusive a tese de que a utilização do mesmo pode inclusive inibir o roubo, uma vez que o estepe não teria um mercado tão abrangente quanto fosse nas medidas comuns dos outros pneus.

Por outro lado existem aqueles que consideram o fator segurança mais importante do que tudo, e mesmo que o estepe tenha a finalidade de uso emergencial, ou seja, somente para que o condutor possa chegar até a borracharia e efetuar a devida substituição ou conserto, ainda assim não valeria a pena arriscar.

Por Silvano Andriotti

Outros Conteúdos Interessantes

3 Comments

  1. Este projeto deveria ser votado em caráter emergencial. As péssimas rodovias que cruzam nosso território deveriam rodar com esteiras de aço e não com esta roda de charrete dos anos 30.
    Danifiquei um pneu dianteiro na BR 110, numa segunda feira, noite chuvosa, com minha família no veículo fui obrigado a circular mais de 100 km de distancia a 60 km/h. Esplanada / Pojuca na Bahia. trechos totalmente deserto. no local já havia outro carro na mesma situação, dia 10/06/2019.

    1. Ratificando o meu comentário, fato ocorrido na BR 101. próximo a Esplanada, Bahia apesar de passar por um trecho da BR 110, entre Alagoinhas e Pojuca.

  2. Caro deputado é uma iniciativa elogiável pois um país que sofre com estradas em péssimas condições e possui rodovias com distâncias enormes entre cidades. Vc ficar a mercê de bandidos por causa de estepe de má qualidade é o fim.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Moderação de comentário está ativada. Seu comentário pode demorar algum tempo para aparecer.