Volkswagen anuncia Volta da Kombi

  

Modelo deve retornar ao mercado com versão elétrica.

A Volkswagen já afirmou que a Kombi voltará. Vendida por 63 anos, o modelo ganhará uma geração nova, entretanto, no formato de veículo elétrico baseado no ID Buzz Concept.

O modelo irá fazer parte da linha nova de elétricos e híbridos que a fabricante pretende inserir no mercado em meados de 2020, produzidos sob a plataforma MEB. Desta sairá também um redesenho do Fusca, que teve suas primeiras linhas com o ID Concept, apresentado em 2016 no Salão de Paris.

Diferente do utilitário anterior, a Kombi em sua nova versão contará com um perfil mais esportivo. Terá dois propulsores elétricos, que juntos totalizam uma potência de 374 cavalos e possui a capacidade de atingir uma aceleração do estado de inércia a 100 km/h em apenas 5 segundos e tem 160 km/h como sua velocidade máxima.

Veja também:  Ford EcoSport x Honda HR-V 2017 - Comparativo, Diferenças e Qual é Melhor

Outro detalhe impressionante é ter 434 km de autonomia, uma quilometragem incrível para os carros atuais. As baterias estarão sob o assoalho e sua recarga ocorre em somente 30 minutos, tendo tração integral.

Apresentado em Detroit, o ID Buzz Concept lembra a Kombi logo de início. É similar, inclusive em seus traços quadrados no estilo ‘pão de forma’ e também em seu logotipo redondo com ‘focinho’ centralizado frontalmente.

As dimensões são destinadas para transportar passageiros com bastante conforto: tendo um comprimento de 4,90 m, entre-eixos de 3,3 m e altura de 1,96 m.




Sua condução é autônoma e não necessita de condutor, o que tem como objetivo diminuir os acidentes no trânsito. O modelo será monitorado através de radares, sensores a laser e também câmeras.

Veja também:  Renault Sandero Stepway 2018 - Novidades, Ficha Técnica

Não há maçanetas para adentrar no veículo. Bastando apenas passar sob uma ‘canaleta’ localizada na porta, tendo laterais corrediças.

Na parte interna, é clean seu ambiente, sem a presença de botões, tendo seus acionamentos através do toque dos dedos. Caso alguém pretenda assumir a direção do veículo, o volante está lá, podendo assim desabilitar o modo autônomo. O volante também fica escondido quando não é usado.

O seu banco dianteiro, o do “condutor”, gira e assim permite que o indivíduo sentado nele interaja com os outros ocupantes do veículo, dando um ar de sala de estar.

FILIPE R SILVA






Inserir um comentário

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.