Audi deve lançar SUV Q6 elétrico em 2017

  

O novo modelo deve chegar ao mercado de carros elétricos para bater de frente com as versões da Mercedes e BMW.

Com a crise global em questões ambientais e recursos energéticos, muitas empresas estão optando por desenvolver seus produtos para que atendam essa necessidade que cada vez mais aumenta. E as grandes montadoras de carros de luxo não estão atrás. Prova disso é a Audi, que desenvolveu um novo veículo elétrico.

O modelo, batizado de Q6, será um SUV (Sport Utilitary Vehicle) que será cem por cento elétrico. O novo carro da Audi vem para competir com os modelos Mercedes Benz GLE Coupé e BMW X6. Uma primeira imagem já foi divulgada pela montadora alemã, durante sua conferência anual para a imprensa.

Veja também:  Como Limpar Estofados dos Carros

Pela imagem revelada, é possível perceber que o veículo será bem futurista e terá um estilo um pouco achatado, mas bem agressivo. É possível observar, ainda, que o teto terá uma suave queda na sua linha, e que os para-lamas serão proeminentes.




Apesar das especulações anteriores, o veículo segue a linha Q, e foi montado sobre a mesma plataforma modular do Q7, o novo veículo SUV da marca que é equipado com um conjunto mecânico semelhante ao do modelo R8 e-tron.

Os rumores anteriores diziam que o SUV Q6 não seguiria nenhum outro SUV da marca, o que foi desmentido durante o evento realizado pela Audi. Outra informação também especulada, mas que não deve se confirmar é sobre a sua autonomia, já que anteriormente diziam que o veículo rodaria até 500 km com uma única carga. Mas a informação foi atualizada, e agora a especulação é que a autonomia do Q6 seja de apenas 293 km, bem menos do que a informação anterior.

Veja também:  Calendário IPVA SP 2018

O chefe de pesquisa e desenvolvimento da marca alemã, Ulrich Hackenberg, confirmou que o Q6 terá influência do conceito Prolongue no design de sua carroceria. Apesar de já ter apresentado o teaser do novo veículo, o Q6 deve demorar para chegar ao mercado, com estimativa de até três anos.

Por Felipe Villares






Inserir um comentário

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.