Fiat Palio é o Carro mais Vendido em Fevereiro de 2015

  

Em relatório divulgado pela Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave) no dia 03/03/2015, o líder de vendas entre os automóveis no país continuou sendo o Fiat Palio, que emplacou 9.205 veículos no período de fevereiro de 2015. Entres os comerciais leves a liderança ficou com outro veículo da marca Fiat, o Strada, com 8.735 veículos emplacados no período. Lembrando que o número de palios emplacados considera todas as gerações do veículo disponíveis no mercado.

A grande surpresa do ranking de fevereiro ficou por conta do Volkswagen Fox/CrossFox, que assumiu a vice-liderança entre os automóveis ao alcançar o número de 7.374 carros emplacados no mês. Se considerarmos os comerciais leves, o VW Fox caiu para o terceiro lugar em vendas, atrás também do Fiat Strada.

Veja também:  Nissan Frontier 2018 - Versões, Ficha Técnica

O VW Fox superou em muito o antigo líder de vendas da montadora Volkswagen, sendo que o Gol ficou apenas em oitavo lugar do ranking com 5.883 veículos emplacados, apenas 374 a mais que o VW Up!. Outro que foi superado pelo VW Fox foi o Chevrolet Onix, que agora caiu para a quarta colocação com 6.914 veículos emplacados.

Outro automóvel que subiu consideravelmente no ranking foi o sedã japonês Toyota Corolla, que saiu da vigésima posição em janeiro para a décima quarta em fevereiro. O modelo teve 4.399 unidades emplacadas no período, 378 a mais que janeiro.




Entre as montadoras a VW liderou a venda de automóveis com 16,91% do mercado, contra 16,53% da rival Fiat. No entanto, se somarmos esse número aos comerciais leves, quem segue na liderança de vendas é a Fiat com 20,04%, seguido pelas demais montadoras com os seguintes percentuais: VW (17,33%), Chevrolet (15,68%), Ford (10,53%) e Hyundai (7,32%).

Veja também:  IPVA GO 2018 - Calendário de Pagamento

Segundo a Fenabrave, a venda de veículos no período de fevereiro foi a pior desde 2008. Em comparação com o mesmo período de 2014, a queda foi de 27%. Em comparação a janeiro, a queda foi de 26%.

Foto: Eduard Korniyenko/Reuters/VEJA

Dalmo Rocha






Inserir um comentário

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.