Cinto de três pontos e encosto de cabeça serão itens obrigatórios em 2020



O cinto de segurança de três pontos, retráteis e encosto de cabeça para todos os passageiros dos veículos automotores produzidos no Brasil. Estes agora também serão itens de segurança obrigatórios instalados na frota dos carros novos do país. Mas isto, somente a partir de 2020. É o que determina a Resolução 518 do Contran – Conselho Nacional de Trânsito, que foi publicada no último dia 02 de fevereiro.

De acordo com as regras estabelecidas na Resolução 518, uma reivindicação antiga da sociedade e que já foi alvo de vários estudos passa a valer. Agora, as montadoras de automóveis do país serão obrigadas a instalarem o encosto de cabeça e o cinto de segurança de três pontos também para o ocupante do acento central, do banco de trás dos veículos novos. Além disto, os cintos de segurança passarão a ser retráteis para todos os ocupantes do banco traseiro, o que irá proporcionar maior facilidade na hora da regulagem, mais segurança e mais conforto para os passageiros. Já a instalação do apoio de cabeça será feita com o objetivo de proteger o pescoço e a coluna cervical dos passageiros em caso de colisão na parte traseira dos veículos.

Veja também:  Novo Kia Cerato 2020 - Novidades, Versões e Preços


Outro assunto abordado na Resolução 518 do Contran, é a exigência da instalação dos dispositivos de fixação das cadeirinhas para transporte de crianças no banco traseiro dos carros, o Isofix ou o Latch. Mas apesar desta exigência, quem irá escolher qual dos dois sistemas será utilizado serão as próprias montadoras, que ainda poderão escolher se irão instalar o sistema em um ou mais assentos do banco traseiro, já que a resolução estabelece que em pelo menos um ponto do assento, o dispositivo seja instalado.

O sistema de ancoragem Isofix já é utilizado nos carros fabricados na Europa e o sistema Latch é utilizado nos Estados Unidos. Os dois são de fácil fixação no banco traseiro e bem mais seguros do que a forma utilizada hoje pelos brasileiros, que prendem a cadeirinha com o cinto de segurança. Com este novo sistema, a cadeirinha passa a ficar presa na carroceria do carro, protegendo a criança de possíveis choques.

Veja também:  Chevrolet Bolt Elétrico 2020 - Lançamento e Preço no Brasil


Carros esportivos e conversíveis não se enquadram nas novas regras do Contran, assim como os caminhões, caminhonetes e motorhomes que poderão ter o cinto de segurança subabdominal no banco dianteiro intermediário. Já em relação aos bancos traseiros destes veículos, não será obrigatório o uso do cinto de três pontos.

A indústria automotiva terá prazo até 2018 para se enquadrar nesta nova Resolução do Contran, que passa a valer para os novos projetos de veículos que serão fabricados no país. Já em 2020, o cumprimento desta resolução passa a ser obrigatório para toda a frota de carros novos, nacionais e importados.

 André F.C.

Inserir um comentário

Moderação de comentário está ativada. Seu comentário pode demorar algum tempo para aparecer.