Países do Mercosul pretendem unificar as placas dos veículos até 2018

  

Com objetivo de facilitar a circulação de carros entre os países sulamericanos, os veículos do Mercosul terão placas unificadas até 2018.

Detalhes não foram divulgados, mas a ideia é que os carros tenham placas com oito caracteres nos mesmos moldes do que acontece na União Europeia, o que foi considerado um avanço significativo nas definições e na implementação da placa única ao longo do encontro que aconteceu em agosto em Buenos Aires. A ideia, aparentemente, é seguir o projeto europeu, que se tornou realidade após intensas negociações entre os países da União Europeia.

Uma combinação de letras e números, sendo que uma das combinações faria referência à cidade de origem do veículo, além da bandeira de cada país. Dessa forma o acesso entre as nações na fronteira seria mais rápido, além de proporcionar maior segurança, já que os veículos seriam mais facilmente identificados em países vizinhos.

Veja também:  Cheiro Ruim no Carro - Como Tirar Odores Desagradáveis

A previsão é que Brasil, Argentina, Uruguai, Paraguai e Venezuela terão mais de 100 milhões de veículos circulando nas ruas nos próximos dois anos.

As negociações para tal ação já veem sendo conversadas desde 2010, e em 2012 foi definido o prazo da unificação de placas. Em agosto deste ano uma comissão criada para a Elaboração e Implementação da Patente Mercosul se reuniu em Buenos Aires na tentativa de avançar negociações do projeto. De acordo com o Itamaraty, ficou definido o modelo da placa, que será divulgado posteriormente, e seus detalhes como aspectos gráficos, elementos de segurança. Porém, o projeto aguarda ser referendado pelo Grupo Mercado Comum, após isso outras informações mais detalhadas serão divulgadas.

Veja também:  CNH Digital no Distrito Federal



De acordo com a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), Venezuela e Argentina possuem maior interesse na unificação, uma vez que seus respectivos processos de placas já estão praticamente esgotados, e seria mais viável já fazerem a troca para o novo sistema de modelo unificado do Mercosul.

A Argentina, por exemplo, possui apenas 2 milhões de combinações disponíveis.  Já no Brasil as combinações disponíveis de placas garantem abastecimento de toda a frota até 2030, segundo previsão de crescimento.

Por Vivian Schetini

Placas unificadas no Mercosul

Foto: Divulgação






Inserir um comentário

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.