Vendas da Renault na Europa registraram alta no 1º semestre de 2014



A Renault, ao menos por enquanto, pode dar uma respirada. Mas não de alívio completo, diga-se de passagem. De acordo com os dados levantados sobre as vendas da montadora no primeiro semestre de 2014 surgiram algumas informações felizes. A principal diz respeito ao aumento no percentual de 4,7 na Europa. Isso aponta uma certa recuperação no mercado da região. Por outro lado também pode representar a compensação das quedas que a fabricante vinha sofrendo em relação à demanda que estava sendo exigida nos mercados emergentes. De qualquer maneira a novidade parece reverter a tendência de que a montadora estava fadada a ter no mercado no decorrer deste ano.

Em escala global as vendas da montadora tiveram um avanço de 1,37 milhão de carros. Isso segundo as informações da própria companhia. Pelo visto o aumento das vendas teve um protagonista em especial: o novo compacto Clio. Claro que ajudado pelos crossovers compactos que foram ampliados em sua zona doméstica.



Vale ressaltar o fato de que até o final do ano passado a Renault estava apostando suas fichas nos mercados emergentes para conseguir resistir ao que poderia vir de pior da prolongada crise de queda nas vendas que se abate na Europa. Lembrando que a demanda atingiu os piores níveis de quedas por nível considerando-se as últimas duas décadas.

De acordo com a Renault, no primeiro trimestre deste ano as vendas na Europa tiveram um crescimento de 18%. Já em relação ao resto do mundo as vendas tiveram queda de 9%.



De qualquer maneira o terreno ainda se mostra bastante instável. Isso porque enquanto as montadoras aguardam um certo crescimento e uma recuperação do mercado europeu tem assistido as vendas internacionais caírem. Fato que tem sido agravado ainda mais pelo câmbio de nações que tem mercados emergentes como a América Latina e Rússia, que ainda está em meio de suas tensões políticas com a Ucrânia.

Leia também:  Aumento no Preço do Toyota Corolla 2018

Para se ter ideia da situação basta lembrar que a Rússia era o segundo maior mercado consumidor da marca. Na primeira metade de 2014 foi para terceiro. A Argentina que ocupava o quinto agora está na oitava posição.

Mesmo assim, a montadora afirma que sua fatia nos mercados emergentes, mesmo levando em consideração a demanda enfraquecida tem se mantido firme.

Por Denisson Soares

Renault Clio

Foto: Divulgação

Outros Conteúdos Interessantes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Moderação de comentário está ativada. Seu comentário pode demorar algum tempo para aparecer.