Peugeot 208 THP Feline 2013 – Teste Drive e Análise em Vídeo

  

O Peugeot 308 THP é a aposta da Peugeot para colocar esportividade a um preço razoavelmente acessível em sua linha de hatch médio. E podemos dizer que tiveram sucesso.

O motor 1.6 turbo de 165cv, aliado a um ágil câmbio Tiptronic Aisin-Porsche de 6 velocidades, o mesmo conjunto presente no RCZ e no 308 CC (conversível), dão ao modelo uma agilidade ímpar. E o teto Cielo é uma atração à parte, passando bem a impressão de se estar em um conversível.

Andamos em um 308 Feline THP 2013 com 5.000km rodados. O modelo praticamente não tem diferenças em relação ao Griffe 2014. Com isso, temos a vantagem de termos o parecer do dono do carro e também de testarmos um carro já não tão novo, com consumo e desempenho já um pouco diferentes em relação ao zero km.

INTERIOR

Por dentro, de início, chama a atenção o ótimo acabamento, com bancos de couro, até mesmo com apoia-braços nos bancos da frente e cromados no painel e portas. Repara-se o foco em praticidade e conforto, com abundância de porta-trecos no painel, no console central e até mesmo nos bancos dianteiros, além da presença de ar condicionado digital dual zone. Também é possível carregar dois celulares ao mesmo tempo, já que o veículo conta com duas tomadas de 12V no console central. O sistema de multimídia WIP NAV/WIP Sound passa um ar requintado. Quando se liga o carro, a tela do sistema sobe do meio do painel, mostrando temperatura externa, bússola, altitude, mapas de GPS e detalhes do som (faixa ou rádio que se está escutando). A tela central também exibe informações do sensor de estacionamento, quando se está dando ré, e mensagens do veículo, como quando se liga o limpador automático de para-brisas, quando os farois se ligam automaticamente ou quando há algum problema com o veículo. O sistema ainda conta com Bluetooth e atendimento de celular em uma das paletas logo atrás do volante e entrada USB no console central, piloto automático e limitador de velocidade, que corta a aceleração quando se atinge a velocidade limite.

Veja também:  Range Rover Evoque 2018 - Ficha Técnica, Especificações

Os ajustes de som, atendimento de celular por Bluetooth e controles do piloto automático e limitador de velocidade ficam em paletas atrás do volante. As teclas ficam bem ao alcance dos dedos, não tornando necessário que se tire a mão do raio do volante, mas a visualização das funções fica um pouco prejudicada.

O teto Cielo, embora escuro, deixa passar bastante calor para dentro da cabine quando se está aberto. Mesmo assim, o ar condicionado compensa bem. O carro conta com três saídas de ar centrais, duas laterais e outras duas para os passageiros de trás, o que ameniza muito o calor. E, claro, se a tampa, que acompanha o acabamento do teto, estiver fechada, o calor que invade a cabine é similar ao de um carro sem nem mesmo teto solar.




 

O hatch é bastante espaçoso para quem vai na frente. O banco do motorista acomoda alguém com 1,90m confortavelmente, sem apertos. E sem comprometer muito o espaço atrás, onde caberia um adulto mais baixo (de 1,65m) ainda confortavelmente. Deste modo, o 308 leva pelo menos três pessoas altas e duas baixas com conforto.

Por ser comprido e largo, o 308 também conta com um bom porta-malas sem comprometer o espaço para passageiros. São 430 litros, suficientes para levar duas malas médias e mais alguns itens.

Veja também:  Carros Menos Visados para Roubo

EXTERIOR

Discreto, o 308 THP quase passa despercebido de outros 308 quando se olha o carro de fora. Os únicos detalhes que revelam que se trata de um THP são o discreto emblema na tampa do porta-malas e suas rodas e retrovisores mais escuros. Assim mesmo, o visual é bastante esportivo, algo característico da linha 308. O teto Cielo dá um tom preto bonito para a parte de cima do carro e um destaque são os largos pneus 225/45 R 17.

COMO ANDA

O 308 THP anda muito bem. O câmbio automático de 6 marchas com diferenciador de torque não tem uma troca imperceptível como acontece com sistemas de dupla embreagem, mas é bastante rápido. Quando se pisa fundo, o carro imediatamente passa para uma marcha mais baixa e já começa a ganhar velocidade. De todo modo, o sistema possui um botão para deixá-lo em modo esportivo, algo que mantém a rotação em torno de 3 a 4 mil RPM (em contraste com os cerca de 2 mil no modo drive normal), deixando o carro numa melhor faixa de torque e potência e tornando desnecessária a diminuição de marcha que o câmbio automático faz quando se pisa mais fundo. Se o motorista ainda preferir, há a opção de troca sequencial de marchas manual, na alavanca do câmbio. De qualquer maneira, em quaisquer dos modos, o 308 THP é muito ágil nas ultrapassagens. E isso sem comprometer o consumo, que fica em torno de 12km/l na estrada, com ar condicionado ligado, mesmo numa direção mais esportiva.

Na cidade, o consumo sofre um pouco. Neste veículo específico, o dono alega que consegue um consumo de cerca de 6km/l utilizando o carro em ruas centrais de Curitiba, em horário de pico. A capital paranaense tem um trânsito lento e muitos semáforos, causando muitas paradas, o que eleva o consumo. O consumidor de uma cidade com trânsito mais fluído, com mais vias expressas, pode esperar um consumo acima de 7km/l.

Veja também:  Fim do Renault Fluence no Brasil

A suspensão é firme, bastante confortável para uma estrada em bom estado de conservação, mas dura para vias com muitas irregularidades e buracos. É um conjunto que passa bastante os defeitos do asfalto para os ocupantes da cabine.

O motor não é flex, aceita somente gasolina. Por se tratar de um motor pequeno com alta potência, a taxa de compressão é alta e, claro, o fabricante recomenda gasolina de alta octanagem, do tipo Premium (no Brasil, existe a Premium da Ipiranga, de 91 octanas e a Podium da Petrobras, com 95 octanas). Em nosso teste, notamos que o 308 THP tem uma resposta melhor em alta rotação quando abastecido com gasolina Premium. O consumo, no entanto, é similar. Mesmo assim, o carro roda muito bem com gasolina comum aditivada (a que o proprietário costuma usar) e não há problema algum em abastecer com ela se você estiver na estrada ou em uma cidade do interior, onde é mais difícil encontrar gasolina de maior octanagem. Recomendamos, portanto, aos proprietários desses carros que abasteçam com gasolina Podium ou Premium se forem usar o carro em modo esportivo ou se forem pisar mais forte, mantendo o giro do motor elevado por mais tempo, até para evitar desgastes prematuros.

Carros.






Inserir um comentário

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.