Película automotiva: não fique fora das regras de trânsito



  

O uso de filmes que escurecem os vidros dos carros já é a um bom tempo uma moda por aqui. A película automotiva chegou já tem uns anos, se popularizou e se fixou no Brasil não parecendo tão cedo sair de linha.

Além de ser um acessório que incrementa o veículo, a película escurecedora também tem um papel de segurança. O filme escurecedor reduz boa parte dos raios ultravioleta que podem atingir o motorista e os passageiros do automóvel pelas janelas, diminui o brilho exagerado da luz que entra no veículo, diminui a temperatura interna do carro, fazendo com que o ar-condicionado tenha mais potência e até mesmo consegue proteger os vidros e os ocupantes do veículo em um momento de quebra ou trinca das janelas.

Contudo, a película vai mais além de apenas ser um item que eleva o nível do carro, como traz maior privacidade ao condutor e passageiros. Quem quiser ver o que tem dentro do automóvel, pode ter dificuldade dependendo do grau de “escuridão” dos vidros.

Com essas vantagens da película automotiva, ainda surgem vários questionamentos da permissão do uso dele. A resolução 254/07 do Conselho Nacional de Trânsito, o Contran, coloca alguns limites para o nível do escurecimento dos vidros.




Para estarem de acordo com a legislação, os vidros precisam ter um mínimo de porcentagem de entrada de luz. O para-brisa precisa ter pelo o menos 75% de entrada de luz para os vidros incolores e 70% para os vidros coloridos.

Os laterais dianteiros precisam ter 70%, os laterais traseiros e vigia (veículos sem o espelho retrovisor do lado direito) o grau é também de no mínimo 70% de luz. Os vidros laterais traseiros e vigia (com espelhos retrovisores) é de 28%. Os traseiros também é 28%.

A película para escurecer os vidros dos carros tem realmente várias vantagens, mas o dono do veículo que não seguir as regras de trânsito irá comprometer a sua visibilidade na condução, o que pode causar acidentes.

E não é só isso. Infringir as normas acarreta algumas infrações. O condutor que for pego fora das regras pode perder cinco pontos na Carteira, receber uma multa de R$ 127,69 e ter o veículo retido para regularização.

Por Carolina Miranda

Foto: divulgação






Inserir um comentário

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.