Preços dos combustíveis – Previsão de alta até o final do ano



Andar de carro no Brasil está ficando cada vez mais caro. Somente nos primeiros seis meses desse ano o combustível já subiu 2,15% e ainda não parou. Segundo previsões do Banco Central o reajuste acumulado desse ano deve chegar a 5% até o final de dezembro, conforme o Relatório Trimestral da Inflação. Segundo Carlos Hamilton Araújo, diretor de Política Econômica do BC a gasolina é o produto que sofreu menor alta durante todo o ano de 2013.

Ainda segundo o diretor, a inflação é responsável pelo estreitamento entre os produtos com preços administrados, como é o caso da gasolina e de preços livres. Se analisarmos o panorama de uma maneira mais ampla, o preço do combustível subiu 45,7% entre 2001 e 2010 e passou de R$ 1,69 para R$ 2,46, segundo dados da ANP. Atualmente o valor médio do combustível é de R$ 2,83 num total de 67,4% desde 2001.



Se parece que a situação está ruim, é porquê está. Na verdade, o preço poderia estar ainda mais caro, mas o governo brasileiro teme que um aumento brusco do preço do combustível possa vir a desencadear um efeito dominó sobre a inflação. Para contornar esse problema, a gasolina no Brasil é subsidiada. A Petrobras importa parte do combustível ao preço de R$ 1,73 o litro e vende para as distribuidoras por R$ 1,34, por determinação do governo. Dessa forma o governo consegue um preço menor no combustível e controla a inflação, mas quem arca com o prejuízo é a Petrobras que fica sem ter como investir em novas plataformas e refinadoras.

Por Ebenézer Carvalho



Inserir um comentário

Moderação de comentário está ativada. Seu comentário pode demorar algum tempo para aparecer.