Carros que mais deram prejuízos às montadoras




Algumas montadoras tiveram grandes prejuízos com suas produções. E para mostrar o déficit que cada companhia teve, a consultoria Bernstein Research fez um relatório divulgando alguns valores e seus “culpados” que vão de 1995 até hoje.

O Grupo Volkswagen teve um prejuízo de US$ 6,2 milhões (cerca de R$ 13,7 milhões) a cada Bugatti Veyron comercializado desde 2005. E Veyron não é o único carro do Grupo a causar transtornos. O sedan de luxo Phaeton, lançado em 2001, nunca conseguiu emplacar no mercado europeu e atualmente gera um desfalque de US$ 38.252 (R$ 84.777) também a cada unidade vendida.


Em seguida vem a marca Renault com o Vel Satis (extinto em 2009), que deixou a empresa sem US$ 25.459 (R$ 56.424) a cada carro comercializado. A Peugeot também foi outra que não teve sucesso com o Peugeot 1007, que deixou o orçamento sem os US$ 20.927 (R$ 46.380) por fabricação.

Entre tantas outras montadoras que possuem histórias semelhantes para contar, o relatório mostrou que a maior perda foi a que a Daimler teve com a Smart entre 1995 e 2006. Foram US$ 4,5 bilhões (R$ 9,9 bilhões), seguido da Fiat, com um prejuízo de US$ 2,8 bilhões (R$ 6,2 bilhões) com o Stilo no período de 2001 a 2009.

Por Jaime Pargan


Veja também:  Audi Q3 2019 - Novidades, Características

Relacionados



Inserir um comentário

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.