Fenabrave – Emplacamentos têm crescimento de 5,64% no 1° quadrimestre de 2011





Os dados do segmento de veículos automotores de 2010 começam a ser esquecidos pelos consumidores e montadoras, pois nos dias atuais o país enfrenta um ambiente um pouco diferente. No último bimestre do ano passado, o Banco Central (BC) adotou medidas de restrição ao crédito e iniciou, pouco depois, o ciclo de alta da Selic, a taxa básica de juros da economia.

Apesar desse novo contexto, a Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave) registrou expansão de 5,64% nos emplacamentos de todo o segmento (automóveis, comerciais leves, motos, ônibus, caminhões, implementos rodoviários, entre outros) no primeiro quadrimestre deste ano em detrimento ao período igual de um ano antes, para 1.742.375 unidades.




No confronto mensal de abril contra março, porém, os dados do setor mostraram-se negativos. Nessa base, a queda chegou a 6,66%, resultado que segundo Sergio Reze, presidente da federação, deve-se ao menor número de dias úteis e à contenção da demanda em função das iniciativas encabeçadas pelo governo. Mesmo assim, acredita que essa situação foi positiva tanto ao segmento como à economia.

As projeções de vendas para 2011 não foram revistas pela Fenabrave. De acordo com a última perspectiva, o setor espera vendas 5,2% em maior número se considerados todos os segmentos e 4,2% apenas delimitados automóveis e comerciais leves.


Por Luiz Felipe T. Erdei



Inserir um comentário

Moderação de comentário está ativada. Seu comentário pode demorar algum tempo para aparecer.