Aumenta produção de automóveis mesmo sem IPI reduzido





O Brasil tem conseguido consolidar algumas tendências iniciadas após a adoção de medidas de curto prazo, tais como a isenção do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) a vários setores, entre eles o de veículos automotores. Após o término do benefício ao final de março passado, com arrefecimento já aguardado, o segmento começou a apresentar, novamente, bons números.

A Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea) relacionou no início desta semana que as montadoras vigentes no país confeccionaram quase 316 mil veículos em julho, alta de 3,2% em comparação a junho e ascensão de 12% em confronto anual. De janeiro de 2010 até o mês base deste artigo, a produção de carros chegou à marca de 2,07 milhões de unidades, salto de 18,3% ante o período igual de 2009.




Na mesma linha de crescimento, de acordo com a agência de notícias Reuters, a comercialização de veículos, comerciais leves, ônibus e caminhões no mês de julho atingiu números superiores a 302 mil unidades, dilatação de 15,1% ante junho e elevação de 5,9% no confronto anual.

A montadora que melhor colaborou para o crescimento nas vendas foi a Fiat, seguida pela Ford e pela Volkswagen, repetindo uma convergência de meses.


Por Luiz Felipe T. Erdei



Inserir um comentário

Moderação de comentário está ativada. Seu comentário pode demorar algum tempo para aparecer.