Venda de carros em julho supera números de junho





Adquirir veículo próprio, novo ou seminovo foi melhor viabilizado à grande parcela da população brasileira, há poucos meses exatamente antes de 1º de abril, data mais conhecida por ser “comemorado”, por assim dizer, o Dia da Mentira. Embora o fim da isenção do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) nessa ocasião não seja uma mentirinha qualquer, ao final do primeiro trimestre de 2010 o segmento obteve altas nas vendas.

Desde a situação acima descrita, o setor de veículos automotores começou a sentir baixas na comercialização de utilitários. Entretanto, em julho passado as vendas de automóveis e comerciais leves cresceram 15% em confronto a junho, o melhor índice, portanto, para esse mês.

Veja também:  Fiat Argo Sting 2020 - Novidades



Em comparação a julho do ano passado, conforme relacionado pela agência de notícias Reuters, a comercialização ascendeu 4%, para mais de 285 mil unidades. A montadora Fiat continua na liderança ante às demais marcas, com 70 mil automóveis e comerciais leves vendidos, ou seja, mais de 24,5% de todo o mercado. A Volkswagen, por sua vez, angariou 21% do total.

Com toda essa abrangência do setor é possível, portanto, que o aquecimento seja mantido graças às promoções agenciadas pelas concessionárias, juntamente ao maior acesso ao crédito e formas de financiamento de inúmeros meses.


Por Luiz Felipe T. Erdei



Inserir um comentário

Moderação de comentário está ativada. Seu comentário pode demorar algum tempo para aparecer.