GM americana pede concordata. E a GM Brasil, como fica?

  

Apesar do pedido de concordata da GM dos Estados Unidos, o vice-presidente da GM Brasil afirma que as operações da montadora no Brasil não vão mudar.

Nos EUA, a GM já captou um capital de 50 bilhões de dólares do governo americano, o que fez com que o governo ficasse como sócio majoritário da companhia (cerca de 60% das ações).

No Brasil, José Carlos Pinheiro Neto (vice-presidente da GM), afirma que nada (ou muito pouco) mudará, uma vez que a GM Brasil é lucrativa atualmente, ao contrário da americana.

Até mesmo os investimentos (que devem somar R$ 1 bilhão até 2012) serão mantidos, o que mostra uma certa independência da matriz.










Inserir um comentário

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.