Queda no Financiamento de Carros em Setembro de 2016


     

Diminuição nos financiamentos no mês passado chegou a 14.8%.

Com a greve dos bancários em setembro, os financiamentos de automóveis tiveram uma baixa de 14,8% considerando os valores de agosto. A Cetip, responsável pelos dados, afirma que se comparado com setembro de 2014, a queda é ainda maior, o que equivale a 27,2 %.

Finalizado o mês de setembro, neste terceiro trimestre foram financiados o total de 431.698 carros novos de variadas categorias, uma queda de 25,3% sobre o total alcançado no mesmo período de 2014.

O motivo da queda se dá principalmente pelo alto número de desempregados, que ficam sem rendimentos, além das pessoas que observando o momento de crise não se sentem confiantes para fazer compromissos em longo prazo. Além disso, as instituições financeiras também possuem muitas restrições para conceder crédito para financiamentos em geral, inclusive de veículos.

Veja também:  Chevrolet Equinox - 3ª geração para a linha 2018

É importante também lembrar que a queda de financiamentos se fez ainda maior devido a greve dos bancários, que teve início em setembro, durando 31 dias, o que fez com que as instituições financeiras ficassem paradas, sem realizar nenhum tipo de serviço ou operação.





Foram vendidos 132.181 unidades, entre carros novos, caminhões, ônibus, veículos comerciais leves e motocicletas. As vendas de veículos comerciais leves apontam para 52% de todas as unidades vendidas, o que totalizam 80.782 financiamentos. Já os financiamentos realizados em agosto para automóveis leves atingiu 53%.

Por sua vez, a venda de carros usados também apresentou uma queda, porém de forma mais lenta. O que se observou é que os financiamentos de veículos usados nesse terceiro bimestre somam 735.372 unidades, uma diminuição equivalente a 1,2%, comparando com os valores do mesmo período de 2014.

Veja também:  Novo Renault Fluence 2017 será vendido no Brasil em breve

Para Antonio Megale, presidente da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), alguns fatores contribuíram para que ocorresse a queda nos financiamentos automotivos. São eles: a interrupção da fabricação de carros pela Volkswagen, devido a forte crise econômica e também a greve dos bancários, que paralisaram as operações. Fatores que foram sentidos nos números de setembro.

De qualquer forma, a greve dos bancários já terminou e a Volkswagen desde a segunda quinzena de setembro retomou sua produção. O que faz com que as expectativas para o restante do ano de 2016 sejam melhores.

Sirlene Montes

Inserir um comentário