Vazamento de óleo da caixa de marchas – possíveis razões


     

Vazamento de óleo da caixa de marchas é um problema grave. Aprenda.

O vazamento de óleo da caixa de câmbio pode ser um problema bastante incômodo para o motorista, e trazer muitas complicações ao veículo se não solucionado a tempo. O óleo da caixa de marchas é fundamental para que o conjunto do carro funcione corretamente, e é sempre bom prestar atenção ao nível do óleo, para solucionar qualquer inconveniente o mais rápido possível. Se seu carro, no entanto, já apresenta vazamento de óleo pelo respiro da caixa de câmbio, saiba quais são as possíveis razões destes vazamentos e como resolvê-lo.

O problema de vazamento de óleo pela caixa de câmbio é bastante comum em carros da General Motors mais antigos, como Corsa e Celta, e o vazamento costuma ocorrer pelo respiro da caixa de marchas. Não há uma razão específica para este vazamento, mas ele costuma ocorrer nestes modelos; para quem é proprietário de um Corsa ou Celta, ou outro carro da General Motors com câmbio manual, é importante verificar periodicamente o nível do óleo da caixa.

Veja também:  Renault Captur 2017 - Preço e Características do Carro

Caixa de câmbio de um Celta. Imagem de Dr. Macete

Se o óleo não for verificado a tempo, a caixa de câmbio poderá ter de ser substituída em uma oficina especializada, e gerar gastos inesperados ao proprietário do veículo. Para evitar este tipo de problema, o ideal é verificar o nível do óleo da caixa de câmbio a cada 10 mil quilômetros.

A primeira possível razão, que deve ser descartada, é simples acúmulo de sujeira no respiro da caixa. Qualquer elemento que aumente a pressão do sistema pode gerar um vazamento, e sua solução pode ser bastante simples. Neste caso, o vazamento tende a ser pelo próprio respiro.

Outra possível razão para o vazamento de óleo pela caixa de marchas é algum defeito no atuador do carro, que pode ser resolvido em uma mecânica especializada. Neste caso, dependendo do nível do vazamento, o carro poderá ter problemas sérios na embreagem, por exemplo, e causar ainda mais transtornos ao motorista.

Veja também:  Jeep Renegade 2017 - Novidades e Preço

Uma colisão em qualquer veículo também pode resultar em vazamento de óleo pela caixa de câmbio. Para verificar qual é o problema, no entanto, a melhor opção é visitar um mecânico especializado de sua confiança. Muitas vezes é necessário desmontar a caixa de câmbio para encontrar o problema e solucionar o vazamento.

Prevenção

Para evitar gastos desnecessários e problemas com seu carro, o ideal é prevenir o vazamento excessivo do óleo da caixa de marchas revisando o nível do óleo periodicamente, efetivando uma manutenção preventiva para que o câmbio ou peças do câmbio não se desgastem desnecessariamente e quebrem.





O prazo de troca do óleo também deve ser respeitado, e costuma variar de veículo para veículo. Em média, a troca deve ocorrer a cada 50 mil quilômetros rodados ou três anos, evitando assim que o óleo perca sua viscosidade e, consequentemente, sua eficiência. Em caixas automáticas, a troca de óleo pode ser feita a cada 100 mil km.

Lembre: não se deve colocar mais óleo que o indicado, para que o excesso não aumente a pressão no sistema e gere vazamentos.

Veja também:  Honda WR-V 2017 - Preço Estimado e Ficha Técnica

Vídeos

Vídeo do Dr. Macete, manutenção em um Celta:

Vazamento de óleo de caixa de marchas automática em um carro com mecânica VW (no caso, um Audi A3):

Vazamento de óleo em uma Ecosport 4×4. Vídeo de Clinicar Pisquila:

Inserir um comentário