Vazamento de óleo pelo respiro do motor – possíveis causas


     

Vazamento de óleo pelo respiro no motor nem sempre é um problema complexo. Veja algumas possíveis soluções simples.

Vazamento de óleo pelo respiro não é, normalmente, um problema tão urgente, mas requer atenção. Isso porque o respiro serve justamente para aliviar a pressão dentro do cárter e não é de se esperar que o carro perca muito óleo dessa maneira.

É senso comum que, quando isso acontece, o motor exige retífica. Mas há outras causas mais simples, ocasionados por erros cometidos pelo proprietário, frentista do posto ou mecânico, que podem causar o vazamento e que são de fácil solução. É recomendável que você verifique tais problemas (ou peça para um mecânico de confiança fazê-lo) antes de partir para uma solução mais cara, como troca da junta do cabeçote ou retífica.

Como funciona o respiro do motor

Funciona assim: o óleo esquenta e, por isso, se expande. Uma parte dele evapora e vai para o respiro, uma peça que recebe o vapor do óleo em alta pressão e o esfria, condensando-o e devolvendo ao sistema de lubrificação. Ou seja: os gases não devem escapar para a atmosfera nem vazar.

Veja também:  Vespa 2017 Primavera 125 e 150 - preços e características

Imagem de Milan Dark

Possíveis causas fáceis de resolver

Respiro sujo

Uma primeira causa que deve ser analisada é sujeito presente no respiro ou no cárter. Essa sujeira pode entupir o respiro, atrapalhando a volta do óleo condensado ao cárter ou impedindo o alívio da pressão.

Pode acontecer pela formação de borra, que pode ser causada pelo uso de óleo incorreto ou algum outro problema no motor. Convém retirar a peça para uma limpeza, verificar seu estado e verificar se apenas a limpeza é suficiente para “curar” o motor.

Excesso de óleo

Nos carros, não é recomendado colocar óleo a mais do que o adequado no motor. Quando isso acontece, a pressão do óleo aumenta significativamente, intensificada pelas movimentações do pistão. Na hora de girar, o virabrequim (também chamado de cambota ou veio de manivelas) fica sem ter outro lugar para mandar o óleo a mais, e acaba expulsando-o, em excesso, pelo respiro.





Na verdade, o motor tolera melhor meio litro de óleo a menos do que a mais, pois a resistência da movimentação do virabrequim é reduzida. Quando o virabrequim gira dentro do cárter e não se choca com o excesso de óleo, o motor tende a ficar mais leve, garantindo até melhor desempenho e menor consumo.

Veja também:  Fiat Toro ganha Novo Motor 2.4 Tigershark

De qualquer forma, quando trocar o óleo de seu carro, coloque sempre o tipo especificado pelo seu fabricante, na quantidade recomendada. Nem a mais, nem a menos.

Problemas mais graves

Se nenhum dos problemas acima se aplica, pode ser que exista um anel quebrado em algum dos cilindros ou qualquer outro problema na parte de baixo do motor. É bom retirar e verificar todas as velas. Se alguma delas tiver vestígios de óleo ou estiver escura, não é um bom sinal.

Geralmente, os anéis dos pistões são responsáveis por vedar o óleo, e quando ocorre vazamento sempre há um perigo. Os retentores e raspadores, quando são danificados e saem do lugar, formam uma pequena explosão, que empurra o óleo com força considerável. Isso é muito ruim, pois se a correia dentada for alcançada, esta pode patinar e ter vários dentes arrancados. Os pistões acabam se batendo contra as válvulas acarretando num prejuízo grande.

Veja também:  Citröen C3 Style 2017 - Lançamento da Série Limitada

Nesse caso, o carro para de funcionar na hora. E é necessário realizar uma troca do tubo cilíndrico (camisa) e de pistão, além de retificação do cilindro, um prejuízo de alguns milhares de reais.

Em vídeo

Assista a dois vídeos que tratam do vazamento de óleo pelo respiro do motor:

Inserir um comentário