Carros da Volkswagen podem ser vulneráveis a Hackers


     

Vulnerabilidade ocorre devido a falhas no sistema Keyless.

Com os avanços que estamos tendo no setor, a cada lançamento temos carros cada vez mais equipados com uma diversidade de componentes eletrônicos e novas tecnologias. Se por um lado eles ajudam a deixar tudo mais fácil, mais confortável e mais conectado, por outro deixam os veículos mais fáceis de serem alvos de ataques de hackers.

Um dos fatos que provam isso é um caso que ocorreu recentemente nos EUA com modelos Jeep que foram furtados por uma quadrilha formada basicamente de hackers. No ano passado também tivemos a invasão no sistema Uconnect em modelos pertencentes a FCA (Fiat Chrysler Automobiles).

A novidade divulgada recentemente, e que não é nada agradável, saiu de um grupo de pesquisadores da Universidade de Birmingham, na Inglaterra. De acordo com eles, foi identificada uma vulnerabilidade que pode atingir mais de 100 milhões de veículos da Volks que foram produzidos desde o ano de 1995.

Veja também:  Citröen C3 Style 2017 - Lançamento da Série Limitada

De acordo com informações veiculadas no site Autoblog, os ladrões poderão usar uma espécie de transmissor para poderem interceptar o sinal da chave keyless do veículo. Sendo assim, eles poderiam muito bem retransmitir o sinal destravar as portas e por fim, ligar o carro.

Já o site Wired chama a atenção afirmando que a vulnerabilidade encontrada prejudica os modelos da Volkswagen com uma “idade” de até 20 anos (obviamente que os fabricados no exterior). Os modelos mais novos, como a sétima geração do Golf, também não escapam da lista dos criminosos.

Nesses termos, para que o hacker possa invadir o carro basta que ele conte com o sistema keyless. Ainda assim, a tarefa de conseguir interceptar o sinal não é nada fácil, mesmo considerando o fato de que os ladrões usam um equipamento relativamente simples e bem viável para a aquisição.

Veja também:  Renault Kwid 2017 - Preço e Características do Lançamento




De qualquer maneira, para colocar tudo em prática ele precisa estar no máximo a 100m de distância do dono (uma vez que é este que provavelmente está com a chave do carro no bolso). Há um certo exercício de paciência, já que o criminoso precisa esperar até que o dono do carro pressione o botão da chave para poder captar o sinal.

Além dos modelos recentes que se mostram vulneráveis, os pesquisadores ainda encontraram problemas na criptografia de uma chave mais antiga usada em modelos da Nissan, Alfa Romeo e Mitsubishi.

Diversas outras montadoras também mostraram que apresentam problemas em seus sistemas keyless.

Ao que parece nada mesmo é 100% seguro.

Veja também:  Preço Médio do Seguro de Carro no Rio Grande do Norte

Por Denisson Soares

Inserir um comentário