Renault irá fabricar os modelos Kwid e Captur no Brasil


     

Modelos serão fabricados na unidade de São José dos Pinhais (PR) e têm previsão de que as vendas sejam iniciadas em 2017.

De acordo com as informações divulgadas por Carlos Ghosn, o atual presidente do grupo Renault de fato a linha de “produtos” da companhia será implementada por aqui. Segundo as informações da marca francesa com atuação no Brasil os modelos que deverão se unir aos que já se encontram por aqui são o Kwid e o Captur. Nos dois casos as fabricações irão acontecer na unidade da companhia que se encontra situada na cidade de São José dos Pinhais.

E tem mais. De acordo com a própria fabricante além dos dois modelos citados anteriormente também está previsto o Koleos. Até o presente momento a informação é de que este modelo seja importado e que chegará ao mercado brasileiro com a função importante de entrar na briga entre os SUVs de porte maior e mais sofisticados.

Veja também:  Fiat Palio 2017 - Informações sobre o novo modelo

Previsão de venda:

A estimativa dada pela marca é de que nos três casos que tratamos aqui o início das vendas comece no ano de 2017.

O que a Renault esperada com tudo isso?

Bom, para início de conversa as investidas da marca com foco em novos lançamentos têm um objetivo bastante claro: Ampliar, ou melhor, alcançar 10% da fatia do mercado. Ao menos é isso que espera Ghosn.

De acordo com os dados oficiais divulgados no momento atual a Renault conta com um percentual de 7,39% de participação. Com uma fatia de 10% vamos encontrar outra famosa, a Hyundai ocupando a quarta posição.





A montadora já informou a data para matar a curiosidade das pessoas. A previsão é de que os três modelos sejam apresentados oficialmente durante a realização do Salão do Automóvel de São Paulo. O evento ocorrerá no mês de novembro de 2016.

Veja também:  Novo Troller T4 Bold 2017

Conforme as informações dadas por Ghosn, o desenvolvimento do Kwid que já se encontra em plena venda na Índia e também do Captur tiveram uma “pitadinha” da América Latina já que as áreas de tecnologia e design daqui também participaram do projeto.

O presidente do grupo ainda destaca um ponto interessante nisso tudo. Ele considera que mesmo tendo havido uma queda significativa no mercado brasileiro em 2016 o fato acabou sendo contrabalanceado devido a um desenvolvimento fundamental que ocorreu em diversas regiões tais como na Europa, na África e na Índia.

Ghosn se mantém confiante nesse cenário todo e afirma que é muito provável que a marca consiga fechar o ano de 2016 com recorde nas vendas.

Veja também:  10 Lançamentos do Salão de São Paulo 2016

Bom, agora é esperar para ver o que realmente vai acontecer.

Por Denisson Soares

Renault Kwid e Captur

Inserir um comentário