Renault Kwid


Apesar de todas as dificuldades encontradas no mercado automobilístico, o setor de carros, em especial os de pequeno porte e aqueles modelos de entrada continuam aquecidos.

A bem pouco tempo tivemos o lançamento do Fiat Mobi que tecnicamente (e curiosamente) tem sido chamado popularmente como o “irmão mais novo ou menor do Uno”. Depois disso, nesta segunda semana do mês de abril o mesmo seguimento que se encontra com a sorte de se manter aquecido vai ter mais uma novidade.

Para fazer parte da gama o setor irá receber o Renault Kwid. Basicamente esse modelo é o substituto de um velho conhecido: O Clio.

Tudo bem que muitos meios de comunicação tem noticiado alguns detalhes sobre o tal “carrinho”. Porém, ele ainda está na fase de um “completo estranho” nas ruas. Pelo bem da verdade ele aparece de vez em quando em algumas regiões do país. Mas mesmo assim, na grande parte das vezes está camuflado.

Veja também:  Novo Troller T4 Bold 2017

E o que mais a Renault anda aprontando? Bom, recentemente ela apresentou na região de Chennai, na Índia, a esperada versão de produção do Kwid. Em termos mais técnicos para entender um pouco do carro estamos falando de um crossover subcompacto. O carro, por sua vez, será fabricado com o mesmo processo de fabricação de multiplataforma presentes em modelos como o Laguna (da própria Renault), Scenic, Espace, Redi-Go, X-Trail e Qashqai entre outros.





De acordo com algumas informações divulgadas por fontes que são ligadas à marca, o Kwid será, de novo, a estrela do Salão de São Paulo. A principal diferença é que desta vez o carro dará o ar de sua graça em sua versão de produção. Para quem não se recorda, lá em 2014, o que foi apresentado foi um conceito que tinha o mesmo nome e que ainda assim foi destaque no evento junto com outros “nomes” como o protótipo Oroch que acabou impulsionando o lançamento da picape Duster Oroch.

Veja também:  Ford Mustang pode ganhar Versão Híbrida em 2020

 

Ainda de acordo com fontes ligadas a fabricante o Kwid será o primeiro modelo da Renault a contar com um motor de três cilindros. A título de curiosidade esse é o mesmo bloco que é usado no Versa e pelo grupo Renault-Nissan no March que são produzidos na unidade de Resende no Rio de Janeiro. Por fim, teremos um câmbio manual que contará com cinco marchas. Agora resta saber quando o preço desse “menino” será divulgado para os consumidores brasileiros.

Por Denisson Soares.

Inserir um comentário