Chevrolet Onix é o Carro Mais Vendido no Brasil em 2015


     

Veículo superou o Fiat Palio e emplacou 125 mil unidades contra 122 mil do seu concorrente.

O ano de 2015 acabou e já foram publicadas as estatísticas de vendas dos veículos do ano passado. O carro Onix, da Chevrolet, foi o veículo mais vendido no Brasil no ano de 2015, superando até mesmo o Fiat Palio, o qual foi líder no ano de 2014, com 125.931 exemplares emplacados contra 122.364 do concorrente, segundo dados informados pela Fenabrave (Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores) nesta quarta-feira, dia 6 de janeiro de 2016.  A disputa foi acirrada e acabou alcançando o topo por um pouco mais de 3,5 mil unidades emplacadas a favor do Chevrolet Onix – as vendas do Fiat Palio incluem ambos os modelos, o atual e também o Palio Fire (geração antiga).

Veja também:  Novo Citroen C4 Lounge S 2017 - Série Especial Esportiva

Desde o mês de novembro, o carro da General Motors já tinha ultrapassado o seu concorrente (Palio) no acumulado do ano.

Não é o primeiro ano que surgiu um novo campeão de vendas, é o segundo ano que isso acontece. No ano de 2014, o Fiat Palio acabou com o reinado do Volkswagen Gol, que se manteve no topo durante incríveis 27 anos, sendo o carro mais vendido do país, mas com uma diferença bem pequena para o segundo, sendo apenas 408 unidades.

Depois de diversas décadas, é a primeira vez que a General Motors conseguiu colocar um modelo como campeão de vendas, após ter contado com o Monza no lugar mais alto do pódio nos anos de 1984, 1985 e 1986, antes de iniciar a chamada "era Gol". O Chevette, antes do Monza, foi o veículo preferido dos consumidores no ano de 1983.

Veja também:  Volkswagen Golf ganhará versões 1.0 TSI e Elétrica




Ao todo, a venda de carros caiu em 26,5% no ano passado, se comparado com o ano de 2014. Foi considerado o pior ano desde 2007 e o terceiro consecutivo de baixa.

Comparando a soma de vendas do Palio e do Onix em 2015, é bem menor do que o total registrado pelo Gol (1º lugar) no ano de 2013.

FILIPE RIBEIRO DA SILVA

Inserir um comentário