Genesis – Nova Marca de Luxo da Hyundai


     

Nova marca de luxo da Hyundai começará a venda de modelos nos Estados Unidos, Coreia do Sul, China e Oriente Médio.

Na última quarta-feira, dia 4 de novembro, a Hyundai anunciou o lançamento de sua nova marca: a Genesis. O nome já havia sido utilizado no sedã topo de linha da empresa, cujo mais novo modelo saiu no Brasil agora em 2015 e concorre com outras marcas de luxo. Também nomeando a primeira parte do nome da Bíblia, Genesis significa começo ou origem, mostrando as grandes apostas da Hyundai em seu início no mercado de luxo.

Segundo a empresa, essa nova marca tem como objetivo atender a um bom número de consumidores mais exigentes e competir com outras marcas já conhecidas no ramo, como Porsche, Audi e BMW. A Hyundai era a única grande marca que não contava com uma divisão especialmente para modelos de luxo.

Veja também:  Hyundai Veloster Turbo - Lançamento e Preço no Brasil

Essa nova linha deve ser formada por seis carros com previsão de lançamento até 2020. Todos os nomes serão combinações da letra G com números que variarão de acordo com o segmento do modelo. Já está anunciado que ambos os primeiros modelos serão carros sedãs, mas a Hyundai promete novidades e pretende incluir um SUV e um cupê esportivo, todos de luxo.





Os produtos lançados se destacarão do resto do mercado pelo desempenho, inovações e design arrojado, essa é a pretensão da montadora. Para atingir esse objetivo a equipe da Genesis contará com o designer Luc Donckerwolke a partir de 2016, que já passou pela Bentley como chefe de design e também trabalhou em marcas de renome como Lamborghini e Audi. O designer será o líder da divisão de design criada pela Hyundai, especialmente para os projetos ligados a Genesis.

Veja também:  Carros Mais Econômicos do Brasil em 2016

Infelizmente os consumidores brasileiros terão de esperar, não existe data para lançamento no Brasil, na Europa ou em outros mercados asiáticos. A Hyundai começará a venda de modelos da Genesis por outros mercados como Estados Unidos, Coreia do Sul, China e até Oriente Médio. 

Por Gizele Gavazzi

Inserir um comentário